Filme chileno ‘NO’ inaugura Mostra de Cinema de São Paulo

Durante duas semanas serão exibidos cerca de 350 títulos de mais de 60 países em 28 espaços entre salas de cinema, museus e instituições culturais

Rio de Janeiro – O filme chileno “No”, do diretor Pablo Larraín, inaugurará amanhã, quinta-feira, a 36ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que acontecerá até o dia 2 de novembro.

Durante duas semanas serão exibidos cerca de 350 títulos de mais de 60 países em 28 espaços entre salas de cinema, museus e instituições culturais, segundo os organizadores.

A mostra se divide em cinco seções: a competitiva Novos Diretores, com títulos de produtores que não rodaram mais de dois filmes; Perspectiva Internacional, um panorama do cinema mundial recente; Retrospectivas; Apresentações Especiais, com clássicos ou filmes de diretores homenageados, e Mostra Brasil, com 60 títulos nacionais.

Pelo evento passarão, entre outros, a atriz italiana Claudia Cardinale e o diretor de cinema iraniano Abbas Kiarostami, que apresentarão “Gebo et l”ombre”, do veterano diretor português Manoel de Oliveira, e “Like Someone in Love”, respectivamente.

Além disso, será projetado “Frankeweenie”, a última fita do diretor americano Tim Burton, que encerrará a mostra.

A edição homenageará o diretor de cinema russo Andrei Tarkovsky coincidindo com o 80º aniversário de seu nascimento, através de uma retrospectiva completa de sua obra, assim como com uma exposição e um livro.

Além disso, estreará cópias restauradas dos clássicos “Nosferatu” (1922), de F.W. Murnau, que será exibida ao ar livre no Parque Ibirapuera; “Lawrence da Arábia” (1962), de David Lean; “Coronel Blimp: Vida e Morte” (1943), de Michael Powell e Emeric Pressburger, e “Tubarão”, de Steven Spielberg.

A programação se complementa com um espaço dedicado à cinematografia alemã que servirá como ponto de encontro entre profissionais brasileiros e do país europeu. 

Assista ao trailer de “No”: