Filho de Jackie Chan pede desculpas após sair da prisão

'Desculpem-me, errei', disse Jaycee Chan ao deixar a prisão. Ele passou seis meses preso em Pequim por consumo de drogas

Pequim – Após seis meses fechado em uma prisão de Pequim por consumo de drogas, Jaycee Chan, filho do popular ator de artes marciais Jackie Chan, dedicou este sábado, seu primeiro dia em liberdade, a pedir desculpas ao público e a sua família.

‘Desculpem-me, errei’. Essas foram as primeiras palavras que o jovem ator e cantor nascido em Hong Kong, de 32 anos, disse à imprensa em um hotel da capital chinesa, onde organizou uma entrevista coletiva para mostrar seu arrependimento em público.

De terno preto e cinza, com o semblante sério e acompanhado de seu agente, Steven Chang, Jaycee Chan parou frente aos jornalistas ao entrar à sala abarrotada de câmaras, um gesto que repetiu ao sair e ao se despedir.

‘Como figura pública, este incidente afetou negativamente a sociedade e decepcionou aqueles que me apoiam e provocou perdas aos que trabalham comigo. Não tenho razão e não tenho desculpa’, disse o filho mais velho da estrela.

Seu pai não participou da coletiva, e já tinha anunciado que tinha trabalho de promoção de seu novo filme, ‘Dragon Blade’ (ainda sem título e português).

Sobre a ausência, ele afirmou: ‘sei que meus pais me querem muitíssimo bem. É meu erro e tenho que assumir as consequências’.

Durante os seis meses que passou na prisão, nem Jackie Chan nem sua mulher foram visita-lo. ‘Não podiam por lei’, comentou Jaycee, e afirmou que sua família cobrou que agora se dedique ao trabalho, dê o melhor de si mesmo e não repita seu erro.

Ele contou que seu pai não interveio em nenhum momento para que reduzissem sua pena nem a multa (cerca de US$ 320), e afirmou que tinha sido tratado como ‘mais um condenado’.

Jaycee Chan foi considerado culpado de ‘proporcionar um espaço para o consumo de droga’, um delito que na China pode levar a até três anos de prisão.

Chan foi detido em 14 de agosto de 2014 junto com um colega de profissão, o taiuanês Ko Chen-tung, quando ambos fumavam maconha no domicílio na casa dele em Pequim.

‘Depois deste incidente, minha maneira de ver a vida mudou. No passado, não sabia muito bem como apreciar o que tinha ao redor. Disse no tribunal que, apesar de ter recebido um castigo legal, não significa que tenha recebido o perdão da sociedade. É preciso tempo para voltar a ganhar confiança’, reconheceu.

O também cantor considerou que provavelmente suas possibilidades no mundo do espetáculo foram reduzidas, mas defendeu que continuaria a se esforçar para criar novas canções e inclusive dirigir um filme no futuro.

Após meia hora de coletiva, Jaycee compartilhou seus planos deste sábado, dia de São Valentim: ‘Espero ver minha família, seria o melhor presente’.