Filé de costela: o corte com melhor custo-benefício para seu churrasco

A carne apresenta muito marmoreio (gordura entremeada na carne), um detalhe que garante maciez e sabor, além de ser 15% mais barato que a picanha

filé de costela

 (Luis Simone/Reprodução)

Também chamado de entrecôte (costela, em francês) ou ancho (largo, em espanhol), o filé de costela é queridinho de muitos profissionais churrasqueiros há algum tempo, principalmente fora do Brasil, por causa da relação custo-benefício.

Apesar de muitas vezes preterido quando comparado à picanha, o corte tem sabor semelhante e valor mais atraente, chegando a custar cerca de 15% menos.

filé de costela

 (Reprodução/Divulgação)

“É um dos cortes que apresenta mais marmoreio (gordura entremeada na carne), uma das características principais para se obter uma peça tenra e macia após o preparo”, explica Marcio Valenti, chef executivo do açougue boutique Feed.

E, por ser mais gorduroso, alerta o chef, o filé de costela é mais indicado para o churrasco porque a brasa faz a gordura derreter melhor do que na panela, “onde o resultado pode ser mais pesado com o uso de azeites ou manteiga”.

Como é um corte adjacente das costelas do animal, também pode ser encontrado com osso e, nesse caso, chamado de prime rib.

filé de costela

 (Reprodução/Divulgação)

 


Dicas

filé de costela

 (Divulgação/)

– Prefira cortes largos, de até três dedos, para a carne não ressecar rapidamente.

– Descarte os molhos e tempere apenas com sal.

– Escolha acompanhamentos leves, como salada de folhas ou farofa.