Fifa cria registro para casos de morte súbita de jogadores

Fifa e universidade alemã anunciaram a criação de registro mundial para casos de morte súbita de jogadores

Madri – A Fifa e a Universidade do Sarre (Alemanha) anunciaram nesta segunda-feira a criação de “um registro mundial para casos de morte súbita de jogadores“, que tem como objetivo encontrar suas causas e “adotar medidas preventivas para melhorar e antecipar o diagnóstico de doenças cardíacas”.

O registro pode permitir “encontrar sistematicamente as causas mais frequentes de tais fatos trágicos no futebol”, o que facilitaria a adoção de “medidas preventivas para facilitar ainda mais o diagnóstico cedo de doenças cardíacas não detectadas”, explicou a Fifa em comunicado.

Esta medida, que pretende certificar se as causas de morte variam em função da região, incluirá também “os casos de jogadores que tenham sobrevivido a paradas cardíacas, já que estes servirão para determinar as causas que as provocam”.

Homens de 40 a 50 anos são os principais afetados pelas paradas cardiorrespiratórias. Por isso, em um esporte majoritariamente masculino como o futebol, ciar um registro para casos de morte súbita ajudará a “obter dados sobre a frequência e a incidência de acordo com a idade entre os atletas”, disse o médico esportivo Jürgen Scharhag.

Examinar as múltiplas causas de morte súbita e estudar sua relação com a prática do futebol permitirá “realizar um estudo comparativo de diferentes tipos de esporte em diferentes regiões do mundo de forma científica e com exatidão”, concluiu Scharhag.