Festival que celebraria 50 anos de Woodstock é cancelado

Cofundador do primeiro festival anunciou que uma série de contratempos e problemas de produção impediram a realização do evento

O festival que celebraria, nos Estados Unidos, o 50º aniversário de Woodstock foi cancelado, anunciou na quarta-feira (31) um dos organizadores do evento, após uma série de problemas de produção.

“Lamentamos que uma série de contratempos tenham tornado impossível organizar o festival que imaginamos”, disse em um comunicado o produtor Michael Lang, cofundador do primeiro Woodstock.

Em 25 de julho, os organizadores haviam anunciado que o show seria realizado em Columbia, Maryland, depois de ter sido negada em repetidas ocasiões a autorização para fazê-lo em Vernon, no norte do estado de Nova York.

O primeiro lugar escolhido tinha sido Watkins Glen, no estado de Nova York, a 230 km do local original, situado em Bethel, no extremo sudoeste do estado. Mas não tinha o tamanho suficiente para a ambição dos organizadores, que anunciaram 150.000 espectadores.

De todos os modos, não conseguiram obter a autorização para realizar o show neste antigo circuito de Fórmula 1, cujos proprietários finalmente exigiram o cancelamento do contrato.

Além da longa incerteza pelo local, houve dificuldades de financiamento.

O principal sócio financeiro do projeto, Amplifi Live, retirou-se levando os 18 milhões de dólares que havia investido.

A empresa de produção contratada, Superfly, também se afastou, questionando a viabilidade do projeto.

Também havia incerteza sobre a participação dos artistas anunciados no início do ano, incluindo Jay-Z, Miley Cyrus e Santana.

O evento estava programado para 16 a 18 de agosto.