Festival nos EUA recebe críticas por exibir novo filme de Woody Allen

Outro filme que está causando polêmica no festival é American Skin, do diretor Nate Parker, absolvido de uma acusação de estupro de uma estudante

Depois de Veneza, o Festival de Cinema Americano de Deauville começa nesta sexta-feira (6) também com polêmica: a exibição do filme mais recente de Woody Allen, que não estreou nos Estados Unidos pelos supostos abusos sexuais dos quais o diretor é acusado por sua filha adotiva.

“Um Dia de Chuva em Nova York”, com Elle Fanning e Timothée Chalamet, abre o festival na cidade do oeste da França.

A programação do evento provocou protestos nos Estados Unidos, assim como a inclusão de “American Skin”, novo longa-metragem do diretor Nate Parker, absolvido em 2011 da acusação de estupro de uma estudante.

Os dois filmes serão exibidos fora da competição em Deauville e sem a presença dos diretores.

“American Skin” foi programado para o Festival de Veneza, que termina no sábado, o que também provocou críticas de grupos feministas.

“Primeiro Woody Allen e agora Nate Parker. É o verão dos agressores. Não concordamos”, tuitou a fundadora do grupo ‘Women and Hollywood’, Melissa Silverstein.

“É preciso separar o cineasta da pessoa”, respondeu a atriz francesa e presidente do júri do Festival de Deauville este ano, Catherine Deneuve, em uma entrevista em agosto.

No ano passado, a atriz bateu de frente com o movimento #MeToo ao assinar, com uma centena de mulheres, um artigo que defendia a “liberdade de importunar”.

O lançamento nos Estados Unidos de “Um Dia de Chuva em Nova York”, que narra a história de um casal de estudantes que decide passar um fim de semana romântico nesta ciudad, foi cancelado pela produtora Amazon Studios quando Dylan Farrow, filha adotiva de Allen, voltou a acusar o cineasta de ter abusado dela quando tinha sete anos, em plena tempestade do #MeToo.

Mas o filme foi lançado na Polônia e em breve chegará aos cinemas de outros países europeus.

“Será lançado na França e isto é positivo. É um grande filme”, destacou o diretor do Festival, Bruno Barde.

Woody Allen sempre negou categoricamente as acusações de Dylan Farrow, apoiada por sua mãe adotiva Mia Farrow e seu irmão Ronan.

Vários processos judiciais contra o cineasta foram abandonados depois de duas investigações de vários meses.

A 45ª edição do Festival de Deauville reivindica um evento “feminino”, com 11 dos 36 novos filmes programados dirigidos por mulheres e temas sobre suas lutas, disse Barde.

O evento receberá diversas estrelas, como os atores Pierce Brosnan, que será homenageado, e Johnny Depp, assim como as atrizes Sophie Turner e Geena Davis, que apresentará o documentário “This Changes Everything”, sobre o sexismo em Hollywood. O júri anunciará os vencedores do festival no dia 15 de setembro.