Ferramenta para planejar férias quer prever sua próxima viagem

Wanderlist quer tornar a decisão de onde você vai passar as suas próximas férias tão simples quanto decidir o que assistir na Netflix

E se escolher suas próximas férias fosse tão simples quanto decidir o que assistir na Netflix?

Essa é a intenção por trás da Wanderlist, uma nova ferramenta da Virtuoso, uma rede de 20.000 agentes de viagens que movimenta mais de US$ 26 bilhões em transações anuais. Ela permite criar uma lista virtual de destinos desejados por meio de uma pesquisa com muitas imagens que parece um jogo. Em seguida, as respostas de cada usuário são sincronizadas com as de seus companheiros de viagem mais frequentes – familiares, amigos ou parceiro – para sugerir propostas que agradem a todos.

“Imagine uma espécie de pequeno portal para os seus sonhos”, diz o CEO e presidente do conselho da Virtuoso, Matthew Upchurch, que vê a Wanderlist como um meio para que pessoas ocupadas identifiquem suas prioridades de viagem e para que especialistas do setor possam colocá-las em prática de modo estratégico. “É o equivalente a um consultor financeiro para o lazer. Se você tem uma estrutura para ajudar a otimizar seu dinheiro, por que não ter uma estrutura para seu tempo e seus gastos de lazer?”

O serviço custa o mesmo que contratar um especialista – em parte, porque é exatamente isso o que você está fazendo. Na maioria dos casos, um consultor de viagens sugere a Wanderlist aos clientes; por um custo inicial de US$ 500, eles criarão um “portfólio” que planeja estrategicamente os resultados de seu grupo em um calendário, de acordo com a sazonalidade e com as oportunidades de desconto. (Manter o especialista para obter apoio no planejamento de viagens e dar continuidade à consultoria, além de quaisquer outros serviços, teria um custo adicional.) Você não tem um agente de viagens? O site da Wanderlist combinará você com algum para iniciar o processo.

Como funciona

Até agora, a Wanderlist foi implantada para 15 especialistas em viagens e 350 de seus clientes. Dentro desse pequeno grupo de amostra, a tecnologia mostrou-se promissora por reunir as muitas opiniões de um grupo e ajudar os agentes com as metas de longo prazo de uma família.

Um grupo, por exemplo, descobriu que todos os quatro membros da família queriam visitar o Havaí, embora o lugar nunca tivesse surgido como uma ideia de férias. Em outro caso, a ferramenta estimulou uma avó a viajar com a neta à Rússia para ver o Ballet Bolshoi, um interesse que elas não sabiam que tinham em comum. Outra família achava que deveria ir à Grécia neste ano, mas seguiu a recomendação do agente e deu prioridade à Nova Zelândia, que agradava a todos, por conta da melhor taxa de câmbio da moeda.

“A Virtuoso está automatizando um sistema de back-end que todas as agências de viagens já usam”, diz Kathy Sudeikis, especialista em férias familiares da Acendas Travel, referindo-se ao onipresente software do setor chamado Client Base, que ajuda os agentes a criar perfis de cliente à moda antiga, por meio de conversas.

Se os agentes da Virtuoso pudessem integrar os dados da Wanderlist a suas plataformas de vendas – o que atualmente não é possível -, eles poderiam obter novas vantagens competitivas. Por exemplo, Sudeikis acredita que seria útil usar os dados para o marketing direcionado: transmitir descontos especiais para um cruzeiro de Paul Gauguin ao Taiti para uma família que já havia manifestado interesse em ir para lá, por exemplo. “A oportunidade de expor os clientes exatamente ao tipo de viagem que eles estão imaginando e de aprofundar-se a um nível tão pessoal é muito poderosa.”