Fenômeno do You Tube, Psy desembarca na Bahia

O rapper coreano se apresentará com a cantora Claudia Leitte em Salvador e seguirá para o Rio para acompanhar o desfile das escolas de samba

Salvador – O rapper coreano Park Jae-Sang, o Psy, autor do hit Gangnam Style, vídeo mais popular da história do site You Tube – com 1,2 bilhão de visualizações – desembarcou no início da tarde desta sexta-feira em Salvador, para uma rápida passagem pelo carnaval do Brasil.

Contratado por uma empresa de lâminas de barbear para promover uma campanha que incentiva o depilamento masculino no País, o rapper apareceu para um encontro com jornalistas com o figurino alternativo que o caracteriza – mesclando itens sociais, como paletó, a outros despojados, como camiseta sem gola e tênis branco -, mas sem a animação esperada.

Psy não quis, por exemplo, fazer a coreografia que o tornou famoso internacionalmente, nem quando as apresentadoras do evento – a apresentadora Sabrina Sato e as gêmeas do nado sincronizado Beatriz e Branca Feres – dançaram ao som da música. “Estou cansado”, confidenciou. “Lancei o Gangnam Style há sete meses e, desde lá, tenho viajado o mundo fazendo apresentações. Tenho de guardar energia para o carnaval.”

O rapper disse ter a esperança de conseguir, no Brasil, força extra para seguir em sua turnê. “É a primeira vez que venho ao Brasil e minha impressão é de que sua população é bastante apaixonada, cheia de energia”, avalia. “Espero aproveitar este momento ao máximo, sentir esta energia, me alimentar dela, para depois seguir ao próximo país.” No domingo, o cantor se apresenta na Malásia.

Sobre o carnaval, ele diz que, pelo que viu e ouviu, “é a festa mais louca do mundo”. “Muitas pessoas me falaram sobre a festa e, pelo que entendi, é uma loucura por si só”, conta. “Vim para pôr mais lenha na fogueira.”

Psy se apresenta com a cantora Claudia Leitte na noite desta sexta-feira, no bloco Cocobambu, e segue para o Rio neste sábado, onde acompanha o desfile das escolas de samba da Série A.


Sucesso

Segundo o coreano, o sucesso rápido e global que obteve depois de lançar Gangnam Style foi uma surpresa. “Não era algo que eu buscava, nunca fiz nenhum esforço para isso”, diz. “Canto há 12 anos e era feliz o suficiente no meu país. Tudo o que fiz foi postar um vídeo no You Tube.”

O rapper nega que a composição tenha sido originada de uma crítica social aos hábitos dos moradores do bairro de Gangnam, reduto do metro quadrado mais caro e das principais lojas de artigos de luxo de Seul, capital sul-coreana. “Não é uma crítica a nada”, pontua.

“Na verdade, a música não significa nada”, explica. “O que eu quis fazer com ela foi diversão ao máximo, parecer o mais ridículo possível, para alegrar meu país num momento em que a economia não vai bem.” Sobre o futuro, o rapper contou estar trabalhando em um novo single, que será lançado em abril. “Espero que seja ainda melhor.”