Exterminador do Futuro tem resultado decepcionante e ameaça futuro da saga

Filme arrecadou US$ 29 milhões no somatório das salas dos EUA e Canadá; quantia está bem abaixo dos US$ 40 milhões projetados pelos especialistas

Los Angeles — “O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio” liderou a bilheteria dos cinemas americanos no fim de semana passado, mas o resultado decepcionante pode comprometer o futuro da saga.

Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo portal “Box Office Mojo”, o filme arrecadou US$ 29 milhões no somatório das salas de Estados Unidos e Canadá. A quantia está bem abaixo dos US$ 40 milhões projetados pelos especialistas.

No resto do mundo, o longa-metragem faturou US$ 94,6 milhões, valores ainda insatisfatórios para uma produção com orçamento avaliado em US$ 185 milhões.

Revistas especializadas como “Variety” e “The Hollywood Reporter” ressaltam que o filme de Skydance Media, Paramount Pictures e 20th Century Fox (agora Disney) pode representar para as empresas um prejuízo de US$ 100 a 120 milhões após a passagem pelos cinemas, segundo os cálculos de estúdios rivais da indústria.

Somando outros gastos, como publicidade e distribuição (entre US$ 80 e 100 milhões), “O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio” necessitaria ao menos US$ 450 milhões em bilheteria no mundo todo para não fechar no vermelho.

O novo filme da saga foi lançado com a intenção de recuperar o público após as sequências de resultados ruins. Para isso, foram promovidos os retornos de Linda Hamilton e Arnold Schwarzenegger como protagonistas e a volta de James Cameron como produtor.

“Destino Sombrio” é sequência direta de “O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final” (1991), com um novo e letal Exterminador (Gabriel Luna) que viaja do futuro para acabar com Dani Ramos. A personagem de Natalia Reyes receberá a ajuda de Grace (Mackenzie Davis) e Sarah Connor (Hamilton) na luta contra a ameaça das máquinas.

A segunda posição do fim de semana ficou com “Coringa”, que se arrecadou US$ 13,9 milhões e chegou a um total acumulado de US$ 934 milhões no mundo todo.

Completou o pódio “Malévola: Dona do Mal”, na terceira posição, o segundo filme da saga protagonizada por Angelina Jolie, que faturou US$ 12,2 milhões.

O quarto lugar foi de “Harriet”, que obteve US$ 12 milhões no primeiro fim de semana em cartaz. O longa relata a história de Harriet Tubman (Cynthia Erivo), uma americana negra que escapou da escravidão e se envolveu a fundo no movimento abolicionista.

Com US$ 8,5 milhões arrecadados, a animação “A Família Addams”, foi o quinto filme mais bem-sucedido nos cinemas americanos no último fim de semana.