Espanha demite técnico da seleção dois dias antes de estreia na Copa

Saída acontece depois que o Real Madrid anunciou inesperadamente que Lopetegui assumiria como treinador

Krasnodar – O presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Luis Rubiales, anunciou a demissão do técnico da seleção do país, Julen Lopetegui, nesta quarta-feira, a apenas dois dias da estreia na Copa do Mundo, contra Portugal.

“Nós nos vimos obrigados a prescindir do técnico nacional”, declarou o dirigente em entrevista coletiva concedida na concentração da campeã mundial de 2010, na cidade russa de Krasnodar, na qual anunciou também o ex-zagueiro Fernando Hierro como substituto.

A decisão de Rubiales foi tomada um dia depois de Lopetegui ter sido anunciado como treinador do Real Madrid para a próxima temporada, substituindo Zinedine Zidane, que pediu demissão após ter conquistado o título da Liga dos Campeões pela terceira vez seguida.

“Agradecemos a Julen tudo que fez porque é um dos grandes responsáveis por estarmos na Rússia, mas nos vimos obrigados a prescindir do selecionador nacional. Tem que haver uma mensagem clara para todos os trabalhadores da federação de que há algumas formas de agir que devem ser cumpridas”, argumentou o dirigente.

Passaram-se apenas 20 horas a partir do anúncio do Real da contratação de Lopetegui, que tinha contrato com a federação até julho de 2020, até a coletiva concedida por Rubiales.

“Fomos obrigados a tomar uma decisão. É um dia muito complicado. Não me sinto traído. Sempre disse que o melhor para levar a seleção é Lopetegui. O seu trabalho foi impecável, mas as maneiras também são importantes”, justificou o dirigente, que na coletiva não teve a companhia do agora ex-treinador de ‘La Roja’, mas apenas de Hierro, até então apenas diretor esportivo da federação nacional.

Rubiales revelou ter sido informado da contratação de Lopetegui pelo Real apenas cinco minutos antes do anúncio oficial por parte do clube madrilenho e que por isso teve de abrir mão de participar da votação para a sede da Copa de 2026, que ocorreu em Moscou, para voltar a Krasnodar.

“Eu entendo que o Real Madrid busque um treinador e busque o melhor. Não quero opinar de como as coisas devem ser feitas por eles, mas o que aconteceu é que recebi duas ligações e fui informado cinco minutos antes de se tornar público. Tomei um avião e faltei à nossa obrigação de votar a sede do próximo Mundial, porque este tema é mais importante para todos os espanhóis que amamos o futebol”, relatou o presidente da RFEF, que foi evasivo ao falar sobre a opinião dos jogadores a respeito da crise.

“Se estavam de acordo? Todos fomos afetados, sem dúvidas. É preciso pensar sempre no melhor para a federação e a seleção. Sem dúvidas, é um duro golpe, mas a partir desta tarde, com o novo técnico e o novo estafe, estaremos todos juntos para remar para frente”, tergiversou.

Em comunicado posterior à entrevista coletiva de Rubiales, a RFEF convocou a imprensa outra vez para dar mais detalhes sobre a mudança de cargo de Hierro. “Na sequência, ele comandará seu primeiro treino e, na sexta-feira, estreará em Sochi contra Portugal”, disse o dirigente em comunicado divulgado no site da federação.

“Vamos mexer o menos possível. Quando tivermos algo de novo para comunicar, o faremos”, completou Rubiales.

Será a segunda experiência de Hierro como técnico. A primeira foi no comando do Oviedo, na temporada 2016-2017. O ex-zagueiro do Real Madrid e ex-capitão da seleção deixou a equipe na oitava posição do Campeonato Espanhol, com um retrospecto de 17 vitórias, dez empates e 15 derrotas nos 42 jogos disputados pelo time.

Hierro, de 50 anos, também foi assessor de Carlo Ancelotti no Real Madrid, e já havia ocupado o cargo de diretor esportivo da RFEF entre 2007 e 2010, quando a Espanha conquistou a Eurocopa, em 2008, e a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

Como jogador, Hierro disputou 89 partidas com a camisa da ‘La Roja’, marcando 29 gols. No total, o jogador disputou quatro Copas do Mundo – 1990, na Itália, 1994, nos Estados Unidos, 1998, na França, e 2002, no Japão e na Coreia do Sul.

A Espanha estreará na Copa na próxima sexta-feira contra Portugal, no Fisht Stadium, em Sochi. As duas seleções estão no grupo B, junto com Marrocos e Irã.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s