Em homenagem à Chapecoense, River Plate vai jogar de verde

O time pede ainda que a Copa Sul-Americana troque de nome, para que o título, caso fique com a Chapecoense, seja a última lembrança do time

Buenos Aires – Algoz da Chapecoense nas quartas de final da Copa Sul-Americana do ano passado, o River Plate encontrou uma forma peculiar de homenagear o clube catarinense.

Nesta quinta-feira, anunciou que vai jogar contra o Independiente, domingo, em Avellaneda, com um uniforme de camisa e calção verdes. Ainda nesta quinta, contra o Gimnasia y Esgrima, pela Copa da Argentina, o River jogará todo de preto.

“É um mínimo para o sofrimento de todos os brasileiros e da Chapecoense”, disse Rodolfo D’Onofrio, presidente do River, ao anunciar a homenagem.

“Estou me recompondo um pouco da dor que sentimos todos. O esporte une. Lamentavelmente tem que ocorrer coisas assim para que as pessoas do mundo todo se unam para dizer à Chapecoense que aqui estamos”, continuou.

O dirigente foi mais além e pediu que a Copa Sul-Americana não seja mais realizada, não com esse nome. “Se o outro finalista da Sul-Americana pede que deem o título à Chapecoense, eu tiro meu chapéu. É um gesto enorme e eu apoio absolutamente. Não sei se deveria seguir jogando a Sul-Americana. Que seja a última e que mudem o nome para que fique para sempre a última lembrança da Chapecoense.”

Na terça-feira à noite, no mesmo dia do acidente em Medellín, os clubes argentinos já haviam anunciado, em conjunto, que seus elencos estão à disposição para reforçar a Chapecoense.

Diversos deles vão usar o símbolo da Chapecoense em seus uniformes nos próximos jogos e a expectativa é que a La Bombonera esteja repleta de balões verdes no domingo, contra o Racing.