Dupla mexicana Jesse & Joy brilha no Grammy Latino

Caetano Veloso, nomeado a Personalidade do Ano, compartilhou o prêmio de melhor álbum de música popular brasileira com Gilberto Gil e Ivete Sangalo

Las Vegas – Os irmãos mexicanos que compõem o grupo Jesse & Joy foram os grandes vencedores da 13ª edição do Grammy Latino, que aconteceu nesta quinta-feira em Las Vegas e os premiou com quatro fonógrafos dourados.

O tema “¡Corre!” foi nomeado a melhor gravação e a melhor canção do ano, e o disco “¿Con quién se queda el perro?” foi eleito o melhor álbum vocal pop contemporâneo. A dupla da Cidade do México também levou um fonógrafo dourado por melhor vídeo musical curto (“Me voy”).

Juanes levou nesta noite os prêmios de melhor álbum do ano e melhor vídeo musical longo, ambos por seu “MTV Unplugged”. Com isso, o cantor colombiano se tornou o artista latino com mais fonógrafos dourados em sua estante, um total de 20 entre o Grammy Latino e o Grammy anglo-saxão.

Já o dominicano Juan Luis Guerra, que fora nomeado em seis categorias, o número máximo desta edição, venceu como melhor produtor do ano e melhor álbum do ano, os dois pelo “MTV Unplugged” de Juanes.

Os mexicanos do grupo 3Ball MTY venceram na categoria artista revelação com o álbum “Inténtalo”.

Além de Jesse & Joy, voltaram para casa com mais de um fonógrafo dourado a também mexicana Carla Morrison, o cubano Arturo Sandoval e o portorriquenho Don Omar.


Também se enquadram nesta categoria os uruguaios do El Cuarteto de Nos, que dominaram os prêmios destinados ao rock ao vencer como melhor álbum de pop/rock (“Porfiado”) e melhor canção de rock (“Cuando sea grande”).

Os mexicanos do Molotov foram os vencedores da categoria álbum de rock (“Desde Rusia con amor”), enquanto Carla Morrison foi premiada por “Déjenme Llorar” como melhor canção alternativa e melhor álbum de música alternativa.

A dominicana Milly Quezada também teve uma grande noite ao ser laureada com o fonógrafo dourado pelo melhor álbum tropical contemporâneo (“Aquí estoy yo”) e ser a intérprete do tema “Toma mi vida”, que valeu a Yoel Henríquez e Álex Puentes o prêmio de melhor canção tropical.

O espanhol David Bisbal conquistou o prêmio de melhor álbum vocal pop tradicional (“Una noche en el Teatro Real”).

Por fim, Caetano Veloso, nomeado a Personalidade do Ano pela Academia Latina da Gravação, compartilhou o Grammy Latino de melhor álbum de música popular brasileira com Gilberto Gil e Ivete Sangalo por “Especial Ivete, Gil e Caetano”.