Dormir no frio ajuda a emagrecer, diz estudo

Pesquisa do Instituto Nacional de Saúde dos EUA afirma que temperaturas mais baixas do inverno fazem com que metabolismo acelere para manter corpo aquecido

São Paulo – Perder quilos extras sem fazer nada, apenas dormindo, parece sonho. Mas um grupo de cientistas descobriu que é possível cair no sono e emagrecer durante o inverno.

Uma pesquisa feita pelo Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, agência de pesquisa médica do país, afirma que as temperaturas mais baixas do inverno fazem com que o metabolismo acelere para manter o corpo aquecido. Isso pode ajudar a emagrecer durante a noite.

Os cientistas recrutaram voluntários para dormir em salas com temperatura controladas. As pessoas usaram os mesmos lençóis e pijamas durante quatro meses.

Também recebiam refeições iguais para que a quantidade de calorias ingeridas fosse igual em todo o período do experimento.

Os voluntários tiveram que dormir em ambientes com três temperaturas diferentes. No primeiro mês a temperatura era de 18ºC. Nos dois meses seguintes era de 23ºC.

E no último mês a temperatura foi de 27ºC. Isso permitiu que os cientistas descobrissem que os voluntários emagreciam quando dormiam em ambientes mais frios.

Segundo a Duoflex, uma noite bem dormida também é determinante para perder peso. Em nota, a consultora de sono Renata Federighi, afirmou que a má qualidade do sono está relacionada aos fatores preventivos da obesidade. 

Uma boa noite de sono é essencial para o equilíbrio das funções fisiológicas e psicológicas do organismo.

Renata diz que, durante o sono, os níveis de leptina sobem. Este é um sinal de que o corpo tem energia suficiente para o momento.

“E na privação do descanso, os níveis desse hormônio diminuem e o corpo sente necessidade de ingerir maiores quantidades de carboidratos, aumentando o armazenamento de calorias”, afirma.

Para melhorar a qualidade do sono, a especialista recomenda o consumo de saladas cruas, legumes cozidos, carboidratos integrais e proteínas magras no jantar.

Para a ceia, Renata recomenda fruta fresca, suco natural, leite magro e chás de ervas calmantes como camomila, erva-doce ou hortelã.

O consumo de bebidas alcoólicas deve diminuir durante a noite, pois promovem o relaxamento da faringe e comprometem a respiração. Café, chá-mate, chá-verde e refrigerantes a base de cola e guaraná também devem ser evitados após as 18h.