Donatella Versace apresenta sua coleção para a Riachuelo

A estilista apresentou sua coleção em parceria com a Riachuelo, em evento exclusivo realizado na São Paulo Fashion Week

São Paulo – A estilista Donatella Versace apresentou nesta quinta-feira sua coleção em parceria com a marca Riachuelo, em um evento exclusivo realizado durante a Semana da Moda de São Paulo, a maior da América Latina.

A linha apresenta quatro estampas baseadas em “best-sellers” e desenhos da época de Gianni Versace, como a emblemática estampa inspirada no fundo do mar, que o estilista apresentou em sua histórica coleção de verão em Milão em 1992.

Os desenhos de conchas e estrelas douradas e as maxibijuterias foram usadas também então pela primeira geração de supermodelos como Cindy Crawford, Naomi Campbell e Claudia Schiffer.

Esta é a primeira colaboração da Riachuelo com uma marca internacional, o que gerou uma grande expectativa entre as clientes brasileiras, que poderão desfrutar de toda a coleção nas lojas a partir desta sexta-feira.

O quarto dia da São Paulo Fashion Week (SPFW) trouxe um grande leque de apresentações, como a de Patricia Viera, que neste ano realizou uma apresentação da coleção na Faculdade de Belas Artes de São Paulo, seguida de debate.

Neste ambiente criativo, a estilista mostrou de novo sua maestria no trabalho com couro, peças trabalhadas em diversos acabamentos e texturas, como o ante (camurça) com cortes a laser em pequenas geometrias.

Os vestidos e jaquetas – em amarelo e preto, trabalhadas em verniz – trouxeram um ar jovem e contemporâneo a esta coleção.

À tarde foi a vez de Glória Coelho no pavilhão da SPFW com um desfile de interessantes cortes e estruturas. A coleção combinou de forma original a tendência dos anos 60 e 70, com peças de crepe de acetato, couro e vinil em jaquetas bomber, calças de cintura alta e vestidos de silhuetas marcadas.

Glória trabalha vários materiais em uma mesma peça e exemplo disso foram as calças curtas apresentadas com aplicações de couro, ou os vestidos de lã com tiras de vinil, que deram um toque sexy a esta coleção.

Por sua vez, Fernanda Yamamoto apresentou um desfile com trabalhos em lã tricotada, material inédito para a estilista que voltou a aproveitar sobras de fios para enxertá-los em casacos, saias, vestidos e blusas.

Tops e vestidos em fina lã cinza foram apresentados com babados pouco convencionais e as peças em Jacquard de algodão ganharam acessórios sobrepostos produzindo estampas abstratas que romperam suavemente o minimalismo da apresentação.

Já a estilista Gina Guerra fez sua estreia na Semana da Moda de São Paulo com a marca GIG. A coleção foi inspirada em uma viagem ao Uzbequistão, que inspirou nesta coleção as estampas gráficas e coloridas da região.

O uso de uma nova máquina (utilizada por marcas como Prada e Dior), que realiza o desenho de tapeçaria e possibilita novos acabamentos, permitiu apresentar casacos e vestidos com desenhos em alto relevo.

A marca Teca por Helô Rocha introduziu um estilo exuberante com muitas maxilantejoulas em jaquetas esportivas e vibrantes bordados de borboletas com fundo preto em blusas, tops e vestidos.

Inspirada na floresta medieval, tecidos em veludo, crepes de seda e gazes bordadas surgiram em vestidos longos e saias midi amplas, em uma coleção extremamente feminina e cheia de glamour.

A estilista Juliana Jabour comemorou seus dez anos de marca com uma coleção que relembrou sua trajetória com elementos como o neoprene e os tecidos esportivos.

O quarto dia da SPFW foi encerrado pela OSKLEN, que trouxe uma coleção rica em coletes, jaquetas e casacos de lã com acabamentos rústicos,dentro de uma temática rural, aos quais se uniram camisas longas e calças cigarrete em seda lavada de xadrez escocês, como uma releitura contemporânea da camisa lenhador.

As peças seguintes apresentavam formas mais estruturadas e compactas, voltadas ao ambiente urbano, como os coletes estruturados e as calças-bermudas de lã grossa, para terminar com camisas e vestidos com imagens da cidade grande.