Diretor Alfred Hitchcock ganha mostra interativa no MIS em SP

Utilizando a longa filmografia do cineasta, a mostra abordará os vários aspectos e elementos que tornaram suas obras grandes sucessos

São Paulo – Alfred Hitchcock foi o nome escolhido para ser tema de mostra do MIS – Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, no mês de julho.

Com curadoria do cineasta e secretário de Cultura de São Paulo, André Sturm, a exposição terá caráter educativo e cultural. Será um panorama da vida e obra do cineasta inglês por meio de uma expografia imersiva e interativa.

Utilizando a longa filmografia de Hitchcock, o MIS proporcionará ao público observar e conhecer os vários aspectos e elementos que tornaram suas obras grandes sucessos de público e crítica, tornando o cineasta um dos mais inesquecíveis de todos os tempos.

Na mostra, estará lá o Hitchcock que se ocupava de todas as etapas e processos dos filmes, desde o argumento inicial ou pré-roteiro até a finalização e edição dos filmes, passando pela direção de arte, direção de fotografia e até indicação de como seria o design do pôster e seu plano de divulgação.

O mestre

Completam-se no sábado, 28 de abril, 38 anos da morte de Hitchcock. Ele morreu aos 80 anos em sua casa em Bal Air, Los Angeles (EUA). Pregou uma última peça aos amigos e admiradores. Quando compareceram para o enterro, o corpo havia sumido!

Alfred Hitchcock criou fama como mestre do suspense, mas também era conhecido pelo seu bom humor. Não exatamente por isso, tornou-se o cineasta preferido pelos próprios diretores de cinema, numa pesquisa realizada anos atrás.

Depois de décadas em que dois filmes haviam se alternado no primeiro lugar da lista dos melhores de todos os tempos – “O Encouraçado Potemkin”, de Sergei M. Eisenstein, e “Cidadão Kane”, de Orson Welles -, uma pesquisa com críticos, historiadores e artistas desbancou os dois e colocou no topo um Hitchcock. O escolhido foi “Vertigo/Um Corpo Que Cai”, de 1958.

Serviço

Museu da Imagem e do Som – MIS

Avenida Europa, 158 – São Paulo