Dieta da Pipoca ajuda a emagrecer com saúde

Incluir a guloseima no cardápio pode parecer estranho, mas ela pode ser uma aliada da saúde e da boa forma

São Paulo – Apesar de parecer mentira, a pipoca pode ser saudável e ainda ajuda a emagrecer. Mas, segundo a chamada "dieta da pipoca", isso só funciona se a guloseima for preparada sem sal e gordura (ou seja, o balde do cinema está proibido).

A ideia do programa alimentar é simples: manter um cardápio leve e equilibrado (com muitos vegetais, carnes magras e bastante água). Nos pequenos lanches ao longo do dia, a pipoca é liberada para matar a fome. 

A estratégia consiste em evitar que, nos momentos de gula, alimentos gordurosos ou com muito açúcar estraguem o resultado. E, além de ajudar a dar saciedade, as pipocas ainda melhoram a saúde.

Estudos já mostraram que essa comida é rica em fibras, antioxidantes, ácido fólico, magnésio e vitaminas B1 e B2. Claro que, apesar disso, ela não substitui as grandes refeições, mas pode ser uma alternativa para os lanches intermediários.