Depardieu teria recebido passaporte de Putin

"Putin já me enviou um passaporte", comentou o artista a um grupo de amigos reunidos em seu restaurante em Paris

Paris – O ator francês Gérard Depardieu, que se envolveu em uma polêmica em seu país ao transferir sua residência fiscal para a Bélgica para pagar menos impostos, afirmou diante de amigos em Paris que o presidente russo, Valdimir Putin, o enviou um passaporte, informou nesta terça-feira o jornal “Le Monde”.

“Putin já me enviou um passaporte”, comentou o artista a um grupo de amigos reunidos em seu restaurante em Paris, segundo o relato que um dos convidados fez ao jornal.

Depardieu se encontrou com vários amigos do bairro onde colocou à venda sua mansão, na margem esquerda do Sena, e comentou a eles que começou preparar sua saída do país no dia seguinte à vitória do socialista François Hollande nas eleições presidenciais.

Segundo o “Le Monde”, a ator estava de bom-humor e disse que sua intenção era fazer oposição a Hollande a ao primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault.

O ator, que está prestes a completar 64 anos, anunciou recentemente que transferirá sua residência fiscal à cidade belga de Néchin, a apenas um quilômetro da fronteira francesa.

Sua decisão foi muito criticada e o primeiro-ministro chegou a afirmar que a intenção do ator era “lamentável”. Depardieu reagiu com indignação e anunciou sua vontade de renunciar à nacionalidade francesa.

De acordo com o “Le Monde”, o artista pensa em três países para se instalar. Além da Bélgica, onde começou a se informar sobre como obter nacionalidade, o ator contempla se mudar para Montenegro, onde tem amigos e negócios, ou para a Rússia.

No entanto, o polêmico ator assegurou aos seus amigos reunidos no restaurante, essencialmente comerciantes e artesãos do bairro, que planeja ir de vez em quando a Paris para festejar.