Decoração de contrastes é alternativa ousada

Combinação entre elementos frios e quentes é uma ousadia que resulta em projetos cheios de expressividade

São Paulo – Café com gelo? Casaco no verão? Biquíni no inverno? Lareira e ar-condicionado? Elementos quentes e frios dificilmente fazem um bom par, mas na decoração essa combinação, seja em cores, estilos ou materiais, não só é possível, como também muito interessante.

Segundo a arquiteta Estela Netto, o uso de um único estilo pode deixar o projeto monótono e sem expressão. Por isso, explorar elementos teoricamente opostos pode deixar em evidência toda a decoração. Para colocar essa mistura em prática, Estela sugere explorar a combinação de materiais. “Superfícies pretas na marcenaria, como laca brilhante e vidro, fazem um lindo contraponto com madeira de demolição”, diz.

Outra opção é a composição entre cores quentes e frias, que também traz personalidade aos espaços e os torna mais atraentes. “Harmonizar cores antagônicas é tarefa fácil para quem aprecia ambientes coloridos. Já para quem prefere tons neutros, a mistura pode entrar como pontos de cores. O importante é escolher os tons chaves e ir pontuando com nuances opostas, de forma que combinem entre si”, explicam as arquitetas Roziane Faleiro e Patrícia Guerra.

As profissionais orientam manter a base com cores neutras, como branco, bege, cinza e preto, e inserir outras quentes e frias para uma combinação interessante. “Pode-se, por exemplo, colorir a parede com o tom frio berinjela acinzentado, e pontuar com a nuance quente azul turquesa. Para complementar e deixar o espaço mais charmoso, almofadas vermelhas e adornos”, sugerem.

Há ainda como inserir contraste por meio da mistura de estilos. “A presença de elementos rústicos ou vernaculares dão um contraponto elegante à decoração contemporânea”, diz Estela.