Das ruas de Cabul ao tapete vermelho do Oscar

Fawad Mohamadi é um adolescente afegão que participou do filme 'Buzkashi Boys' (2012) e vai sair pela primeira vez do seu país para acompanhar a cerimônia do Oscar

Cabul- Fawad Mohamadi é um adolescente afegão que passou sete anos – metade de sua vida – vendendo mapas turísticos na famosa Chicken Street de Cabul e que, após atuar em um filme indicado ao Oscar, agora desfruta das comodidades em torno do célebre tapete vermelho da grande festa do cinema em Los Angeles.

‘É a primeira vez que saio do meu país e viajo de avião’, declarou à Agência Efe Mohamadi, que, por sinal, não conseguia esconder sua emoção ao deixar o aeroporto de Cabul, onde embarcou com destino aos EUA para acompanhar a cerimônia de premiação do Oscar.

Mohamadi deixou as empoeiradas ruas da capital afegã após ser escolhido para interpretar um dos papéis principais de ‘Buzkashi Boys’ (2012), uma coprodução afegã-americana de 28 minutos que foi rodada nas montanhas de Cabul.

O filme em questão narra a história de duas crianças pobres que sonham em se transformar em cavaleiros ‘buzkashi’. A trama foi indicada pela Academia ao prêmio de Melhor Curta-Metragem.

Tido como um esporte nacional no Afeganistão, o buzkashi conta com duas equipes de 15 cavaleiros montados a cavalo e protegidos com uma resistente armadura de couro. Em campo, os dois times disputam para colocar uma cabra decapitada em um círculo delimitado de terra.

Esta prática é comum em vários países de Ásia Central e muito popular entre etnias da região como os hazaras, uzbeques, pashtuns e tayicos, sendo realizada normalmente durante os finais de semana de inverno.

‘Quando soube através da imprensa e do diretor que o filme tinha sido indicado ao Oscar, pensei que se tratava de um grande sonho. Senti tanta energia que fui incapaz de conseguir controlar minha emoção’, explicou Mohamadi.

Segundo este adolescente afegão, que aos sete anos começou a vender chicletes nas ruas para ajudar sua família, chegar ao tapete vermelho de Hollywood sem nunca ter tido uma experiência prévia é ‘incrível’.


‘Veja como minha vida mudou. Eu era apenas um simples vendedor de rua. Mas, agora, sou um ator, e todo mundo quer tirar uma foto comigo’, afirmou o jovem de 14 anos. ‘Será uma grande conquista para mim e para todos do Afeganistão encontrar os atores mais famosos do mundo’, acrescentou.

Órfão de pai, Mohamadi vive com sua mãe, cinco irmãos e mais uma irmã, que dependem da renda que o jovem obtém nas ruas.

A primeira pessoa que o incentivou a imitar os atores famosos foi um cidadão francês que, ao perceber suas habilidades, logo o apresentou ao diretor do filme, o americano Sam French.

Jawanmard Payez, de 15 anos de idade, é o outro protagonista do filme, embora ele seja um ator profissional, que começou a atuar quando não tinha nem cinco anos e que, inclusive, já participou do Festival de Cannes graças a seu papel no filme afegão ‘Khak wa Khakester’ (‘Terra e Cinza’).

‘Era meu sonho me tornar um ator famoso e, com a indicação de ‘Buzkashi Boys’, acho que estou próximo de tornar esse meu sonho em realidade’, explicou à Agência Efe Payez, que ficou muito amigo de Mohamadi após as filmagens do curta.

A cerimônia de entrega dos prêmios Oscar será realizada no próximo domingo, quando grande parte dos habitantes do Afeganistão, onde o regime fundamentalista talibã proibiu o cinema entre 1996 e 2001, estará com a atenção voltada para Hollywood, para torcer por suas jovens promessas.

‘Tenho muita confiança. Espero que nosso filme ganhe o Oscar e que isto sirva de motivação para o cinema e os diretores afegãos’, afirmou Payez. EFE