Da militância à maternidade: grandes momentos da Semana de Moda de Londres

Mulheres militantes, uma modelo grávida e outra com uma bomba de leite. A semana apresentou uma longa lista de desfiles e mais de uma surpresa

Mulheres militantes, uma modelo grávida e outra com uma bomba de leite. A Semana de Moda de Londres, dedicada às coleções primavera/verão de 2019, apresentou uma longa lista de desfiles e mais de uma surpresa.

Veja também

– A emoção da primeira vez –

Desfile da Burberry na London Fashion Week Desfile da Burberry na London Fashion Week

Desfile da Burberry na London Fashion Week (Gareth Cattermole/Getty Images)

O primeiro desfile para Burberry do estilista italiano Riccardo Tisci rejuvenesceu a famosa marca britânica fundada em 1856 e foi um dos momentos mais esperados do evento.

Os britânicos também aplaudiram Victoria Beckham, que até pouco tempo atrás desfilava em Nova York, e apresentou sua primeira coleção em seu país, coincidindo com o 10º aniversário de sua marca.

Outra recém-chegada é Alexa Chung, a “it-girl” que foi modelo, escritora e apresentadora de TV e apresentou uma coleção para os viajantes e uma espera com elegância nos aeroportos.

– Verde, vermelho e violeta –

Delpozo na London Fashion Week Delpozo na London Fashion Week

Delpozo na London Fashion Week (Catwalking/Getty Images)

Para vestir a moda do próximo verão nada melhor do que o verde-menta, uma cor fresca e otimista, usada em quase todo o desfile da Delpozo. A marca espanhola, sempre focada na natureza, utilizou o tom em vestidos muito leves que cobrem as mulheres com estampas de flores e folhas.

Também é tendência o violeta e seus múltiplos tons: malva para Emilia Wickstead, lilás para Delpozo, lavanda para Molly Goddard e Bora Aksu.

Mais chamativo, o vermelho inspirou também muitos estilistas: trench coats escarlates (Burberry), vestidos curtos em tom de cereja (Julien Mcdonald), vestidos de noite longos em tons de papoula (Roksanda) ou macacões muito justos e futuristas no tom hemoglobina (Gareth Pugh).

Já o azul-cerúleo não faltou nas coleções da Delpozo (vestidos), Burberry (camisas e polos) e na passarela de Victoria Beckham (calças e blusas de renda).

– Mulher militante –

Chalayan na London Fashion Week Chalayan na London Fashion Week

Chalayan na London Fashion Week (Catwalking/Getty Images)

Em 2019, as mulheres “sairão às ruas” para defender seus direitos, disse o estilista francês Roland Mouret. E vão precisar de uma roupa prática e cômoda.

De Delpozo a Roksanda, passando por Edeline Lee, Chalayan e Victoria Beckham, os vestidos, as jaquetas e as camisas são longas, mas leves, em um eco da recente mobilização a favor dos direitos da mulher.

Algumas exceções: David Koma e seus minivestidos justos e Christopher Kane, com sua coleção de renda justa.

– Mamãe desfila –

Marta Jakubowski na London Fashion Week Marta Jakubowski na London Fashion Week

Marta Jakubowski na London Fashion Week (Eamonn M. McCormack/Getty Images)

Temperley London foi a campeã da diversidade na passarela, não só por seus vestidos que misturam estampas da Roma clássica com a cultura ameríndia.

A estilista colocou na passarela sua própria mãe e as amigas: as atrizes Nathalie Emmanuel (Game of Thrones) e Helen McCrory (Harry Potter), a chef Jasmine Hemsley, a cantora Corinne Bailey Rae e uma modelo grávida, Arizona Muse.

O tema da maternidade também apareceu no desfile de Marta Jakubowski: a modelo argentina Valeria García, que há pouco tempo deu à luz o pequeno Antón, desfilou com uma bomba de leite sob uma camisa preta.

– Chapéus que despenteiam –

Ryan Lo na London Fashion Week Ryan Lo na London Fashion Week

Ryan Lo na London Fashion Week (Catwalking/Getty Images)

Você gosta de sushi? O jovem estilista Matty Bovan colocou vários deles em seu chapéu-prato, acompanhados de utensílios de cozinha. Ganhou destaque na passarela um chapéu com uma papoula gigante e rosas com um metro de altura na frente.

A Delpozo utilizou chapéus com pétalas de glicínia, enquanto J.W. Anderson deu a suas modelos um ar de pirata com cintos de couro na cabeça.

Ryan propôs chapéus pontiagudos de bruxa, e na passarela da Nicopanda surgiram pequenos chapéus de cowboy translúcidos para a noite.

A Burberry optou por gorros de pescador pretos, brilhantes e com viseira, que cobriam boa parte da cabeça e lembravam o capacete de Darth Vader.

No desfile de Pam Hogg os chapéus peludos da Guarda Real britânica foram transformados em extravagantes chapéus de tule usados com uniformes coloridos.