Cristiano Ronaldo manterá condecorações em Portugal apesar de condenação

Jogador foi multado em 18,8 milhões de euros (mais de R$ 80 milhões) por fraude fiscal na Espanha

Lisboa – O atacante Cristiano Ronaldo manterá as condecorações recebidas em Portugal, após o Conselho das Ordens Honoríficas do país ter decidido nesta sexta-feira que a condenação do jogador por fraude fiscal na Espanha não justifica a retirada das homenagens.

De acordo com uma nota enviada pela Presidência portuguesa, o Conselho decidiu que a situação de Cristiano Ronaldo não se enquadra nos supostos coletados na lei que justificam a abertura de um processo para avaliar a retirada das condecorações.

O jogador da Juventus, uma das pessoas mais admiradas em Portugal, recebeu em 2014 a Ordem do Infante Dom Henrique, a mais prestigiada do país. Em 2016, após conquistar a Eurocopa com a seleção de Portugal, foi homenageado com a Grande Cruz da Ordem do Mérito.

O jogador confirmou na semana passada um acordo de conformidade com o Ministério Público da Espanha, pelo que é condenado a 23 meses de prisão – que não cumprirá – e multado em 18,8 milhões de euros (mais de R$ 80 milhões) por ter pago 5,7 milhões à Fazenda espanhola entre 2010 e 2014.

Desde que foi contratado em 2003, pelo Manchester United, Cristiano Ronaldo, que jogou nove temporadas no Real Madrid e agora defende a Juventus, é considerado a maior celebridade nacional em Portugal.

A vida pessoal do jogador, acompanhada nos mínimos detalhes pela imprensa, gera grande interesse entre os compatriotas e principalmente entre os vizinhos de infância no arquipélago da Madeira, cujo aeroporto leva o nome do atacante.