Costa Rica tenta derrubar Holanda e ir ainda mais longe

A surpreendente seleção caribenha e a atual vice-campeã farão amanhã um jogo que vale vaga na semifinal da Copa do Mundo

Salvador - Um desavisado poderia supor que <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/holanda">Holanda</a></strong> e <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/costa-rica">Costa Rica</a></strong> fazem neste sábado um duelo de menor importância na <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/copa-do-mundo-2014">Copa do Mundo</a></strong>, mas os atuais vice-campeões e a surpreendente seleção caribenha farão às 17h (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador, em jogo que vale vaga na semifinal do torneio.</p>

A presença dos “Oranges” nas quartas de final não chega a surpreender depois do resultado obtido quatro anos atrás na África do Sul.

A campanha, no entanto, superou expectativas, com quatro vitórias em quatro jogos, inclindo a goleada sobre a Espanha por 5 a 1, na abertura do grupo B.

Os costarriquenhos, antes tratados como “meros figurantes” do grupo D, por estarem ao lado de três campeões mundiais (Uruguai, Itália e Inglaterra), viraram sensação. Do temido “grupo da morte” saíram como líderes.

Nas oitavas, eliminaram a Grécia nos pênaltis mesmo tendo jogado com um a menos em campo por 54 minutos (parte do segundo tempo e prorrogação), devido a expulsão do zagueiro Oscar Duarte.

O vencedor do inédito confronto – as duas seleções nunca se enfrentaram na história – terá pela frente argentinos ou belgas, que fazem o primeiro jogo deste sábado pelas quartas de final, às 13h (horário de Brasília), no Estádio Nacional Mané Garrincha, na capital federal.

As duas seleções chegam para o jogo com problemas.

Os holandeses perderam o volante Nigel De Jong, que sofreu lesão muscular e está fora da Copa.

A princípio, o substituto será Giorginio Wijnaldum, mas nada impede que o experiente técnico Louis Van Gaal apresente surpresas, como voltar a utilizar Daley Blind no meio.

O colombiano Jorge Luis Pinto, que comanda Costa Rica, não terá Oscar Duarte, que cumprirá suspensão, e ainda perdeu o reserva Roy Miller, que sofreu lesão muscular na perna esquerda. Com isso, Johnny Acosta deverá ganhar lugar na zaga.

Duas grande interrogações recaem sobre o duelo, a primeira delas, quanto a condição física do goleiro Keylor Navas, que apresentou dores no ombro direito durante a semana.

O camisa 1, que joga no Levante, da Espanha, é o grande nome da seleção “Tica”, e ainda virou alvo do interesse de gigantes do futebol mundial como Real Madrid, Atlético de Madrid, Liverpool, Porto, Benfica, entre outros.

Outra expectativa é com relação ao comportamento do árbitro uzbeque Ravshan Irmanov com relação ao craque holandês Arjen Robben.

No jogo das oitavas de final contra o México, o camisa 11 se envolveu em polêmicos lances de queda dentro da área.

Em um deles, não marcado, confessou ter simulado.

O lance que definiu a vitória “Orange”, no entanto, foi justamente um pênalti cometido sobre ele, cometido por Rafa Márquez.

Após o lance, a delegação mexicana protestou muito contra o lance assinado pelo árbitro Pedro Proença.

Prováveis escalações:.

Holanda: Cillessen; Janmaat (Verhaegh), Vlaar, De Vrij, Indi e Blind; Wijnaldum, Kuyt, Sneijder e Robben; Van Persie. Técnico: Louis van Gaal.

Costa Rica: Navas; Acosta, Umaña e González; Gamboa, Borges, Tejeda, Ruiz, Bolaños e Díaz; Campbell. Técnico: Jorge Luis Pinto.

Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão), auxiliado por Abduxamidullo Rasulov (Uzbequistão) e Bakhadyr Kochkarov (Quirguistão).

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador.