Costa leste uruguaia se consolida como destino de milionários de todo o mundo

Milionários estão interessados em imóveis que combinam os mais altos padrões de qualidade com a natureza do local

José Ignacio – O rosto mais visto é o da cantora colombiana Shakira, mas há cada vez mais milionários de todo o mundo atracando na costa leste do Uruguai interessados em hotéis e empreendimentos imobiliários que combinam os mais altos padrões de qualidade com a natureza em estado puro.

A referência inevitável continua sendo Punta del Este, cerca de 140 quilômetros ao leste de Montevidéu, mas outros destinos do departamento de Maldonado, onde se encontra o famoso balneário, como José Ignacio e Laguna Garzón, vêm crescendo nos últimos anos.

‘As duas tendências da região são em direção ao interior’, rumo ao campo, onde se pode realizar ‘atividades rurais muito próximas do mar’, e para costa leste, em direção ao Brasil, afirma em entrevista à Agência Efe Juan Irala, consultor da imobiliária Terramar Christie’s.

Em pleno verão, Irala faz um balanço da temporada em seu escritório de José Ignacio, uma cidade litorânea famosa por seu farol e onde há apenas dois lotes não edificados para venda, com mil metros quadrados e a cerca de R$ 8,6 milhões cada.

‘O que antes, em um primeiro momento, era um lugar de veraneio tipicamente de turistas argentinos, foi incorporando outros amigos’ vindos de Brasil, Estados Unidos e Europa, explica o representante dessa empresa uruguaia, filiada ao ramo imobiliário de uma famosa casa de leilões britânica.

Não longe dali, entre Punta del Este e a localidade de San Carlos, Irala comercializa o projeto Fasano, um hotel da cadeia brasileira de mesmo nome, complementado pelo desenvolvimento imobiliário e impulsionado pela também brasileira JHSF.

As diárias dos quartos no hotel, em alta temporada, variam entre R$ 1.550 e R$ 2.240. E, apesar dos altos preços, são bastante concorridas.

O hotel foi inaugurado em 2010 e conta com 32 bangalôs desenhados pelo arquiteto brasileiro Isay Weinfeld com um estilo minimalista que se integra com a paisagem.

Em seu restaurante é comum encontrar celebridades como a modelo israelense Bar Refaeli e o guitarrista britânico Ron Wood, dos Rolling Stones, onde puderam escolher pratos à base de caviar e vinhos franceses.


O hotel, onde o DJ francês David Guetta se hospedou em janeiro, ocupa 30 dos 480 hectares do empreendimento imobiliário, que em 2011 vendeu 27 lotes não edificados com mais de cinco mil metros quadrados e preços a partir de R$ 1,7 milhão.

‘O Uruguai é um país seguro, tem uma democracia muito bem estabelecida e instituições sólidas’, argumenta Jimmy Fowler, também consultor da Terramar Christie’s, sobre o ‘boom’ imobiliário.

O luxo do leste uruguaio contrasta com estilo de vida do presidente do país, o ex-guerrilheiro José Mujica, que por decisão própria transformou em residência presidencial uma chácara onde cultiva flores e hortaliças.

Além disso, o salário mínimo nesta pequena nação de pouco mais de três milhões de habitantes é de 7.600 pesos uruguaios (pouco mais de R$ 670).

Outra das personalidades que visitaram José Ignacio este ano foi Sean Parker, um dos fundadores do Facebook, que chegou em um avião particular e alugou uma casa por cerca de R$ 258 mil durante dez dias.

O aeroporto internacional de El Jaguel, em Punta del Este, recebeu neste verão dez helicópteros e 50 aviões privados, cujos valores, somados aos dos mais de 500 iates que ancoraram na marina local, foram estimados em R$ 1,7 bilhão pela imprensa local.

Além do Fasano, o outro hotel mais exclusivo da região está nos arredores de José Ignacio e se chama Estadia Vik.

Este rancho criador de gado de 1.400 hectares, inaugurado em 2008 pelo empresário norueguês Alexander Vik, é uma espécie de casa-museu, com obras dos mais famosos artistas contemporâneos uruguaios nos quartos e nos espaços comuns.

Seus clientes podem montar a cavalo, jogar uma partida de polo e, se quiserem ver o mar, podem ir ao outro hotel da empresa, Praia Vik, a poucos minutos dali, para desfrutar de suas piscinas de profundidade infinita.

E a crise? Irala argumenta que, além de não ter afetado a região, beneficiou o setor, pois os investidores europeus buscam ‘ativos sólidos para se refugiar’, e a costa leste uruguaia ‘não tem um ganho explosivo, mas é um investimento seguro’.

Prova disso é o Setai, o próximo projeto da Terramar Christie’s, que a partir do ano que vem terá um exclusivo hotel à beira-mar em José Ignacio e 40 lotes entre R$ 5,1 e R$ 8,6 milhões.