Corpo de Eliana Tranchesi é enterrado em São Paulo

A empresária, que comandou por muitos anos a Daslu, passava por sessões de quimioterapia e radioterapia

São Paulo – O corpo da empresária Eliana Tranchesi, de 56 anos, ex-dona da butique de luxo Daslu, foi enterrado por volta das 15h30 de hoje no Cemitério do Morumbi, na zona sul de São Paulo. Ela morreu na madrugada de hoje, vítima de complicações causadas pelo câncer.

Eliana estava internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A empresária, que comandou por muitos anos a Daslu, chegou a retirar em 2006 um tumor de um dos pulmões e  passava por sessões de quimioterapia e radioterapia.

Eliana foi presa em março de 2009 pela Polícia Federal após ser condenada a 94 anos e seis meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, fraude em importações e falsificação de documentos. A sentença inclui ainda o irmão de Eliana, Antonio Carlos Piva de Albuquerque, diretor financeiro da empresa na época dos fatos, e Celso de Lima, dono da maior das importadoras envolvidas com as fraudes, a Multimport.

No mesmo dia, os advogados de defesa da empresária chegaram a divulgar um relatório médico sobre o estado de saúde de Eliana, que fazia tratamento no mesmo hospital onde ela faleceu.