Conquista do Monte Everest completa 59 anos

O neozelandês Edmond Hillary conquistou um dos grandes desafios da humanidade: chegar ao cume da maior montanha do planeta.

São Paulo – O Monte Everest, com seus 8848 metros acima do nível do mar, foi sempre um desafio para o ser humano. Ao longo do século 20, inúmeras tentativas foram feitas para atingir seu cume, algumas delas com final trágico.

Como, por exemplo, a dupla George Mallory e Andrew que, em 1924, desapareceram ao tentar a proeza — e o corpo de Mallory foi achado apenas em 1999.

Mas há exatos 59 anos, em 29 de maio de 1953, o neozelandês Edmund Percival Hillary, acompanhado do guia sherpa Tenzing Norgay, conquistaram pela primeira vez a maior montanha do mundo, inaugurando uma sucessão de heróis e aventureiros que repetiram seu feito.

A montanha, no entanto, permaneceu cruel. Mais de 200 pessoas morreram tentando chegar ao seu cume e em uma das excursões, em 1996, dezenove turistas alpinistas não voltaram vivos para casa.

Até hoje, quase 2 mil alpinistas lograram chegar no ponto mais alto do mundo. Mas nenhum ficou tão célebre quando Hillary, o grande pioneiro.