Conheça seguros curiosos para situações inusitadas

Um imprevisto pode fazer estragos financeiros

Um imprevisto pode fazer estragos financeiros. Para driblar prejuízos, é comum ouvir falar de seguros para carros, residências e vida. Mas há proteções menos conhecidas para riscos de quase todo tipo, contra os quais pessoas e empresas investem em apólices não convencionais.

Vale tudo para não se preocupar com nada. Em alguns casos, os seguros chegam a ser um tanto exóticos: na Inglaterra, virou folclore um contrato para ataques alienígenas, em caso de abdução ou sequestro.

Mas há também apólices especiais para situações mais práticas, que vão de quebra de ossos à ação de hackers, todos com custos arcados por seguradoras. Tais casos são incentivados pela especialização do mercado, de acordo com o professor da Fundação Instituto de Administração (FIA) Antônio Penteado Mendonça, especialista em seguros. “É um movimento de sofisticação, com o surgimento de produtos interessantes. Ainda são um nicho, mas com amplo potencial para crescer.”

Habitual no exterior, essa variedade deve se multiplicar no Brasil. “Por aqui, a prática não é tão comum quanto na Europa e nos Estados Unidos. Mas a cultura do seguro tende a se desenvolver e criar espaço para esses contratos”, afirma Josusmar Alves de Souza, corretor especializado em seguros para a carreira.

Confira, a seguir, 6 tipos de apólices curiosas:

1. Casamentos: seguro criado para ajudar os noivos a esquecer a ansiedade com imprevistos que ameacem a festa. Cobre cancelamento de contratos e fornecedores, problemas de transporte e deslocamento, doenças do casal ou de familiares e até condições climáticas extremas que atrapalhem a cerimônia

2. Ataques cibernéticos: em tempos de especialização acelerada de hackers e golpistas digitais, empresas passaram a buscar cobertura para danos causados por violação de dados. Isso inclui contaminação por vírus, erro de funcionários, perda de lucros por interrupção do sistema e até contratação de consultores para reparar a reputação da companhia

3. Ossos quebrados: acidentes acontecem, e os seguros pessoais e corporativos tornam-se cada vez mais específicos para cobri-los. Um exemplo é o seguro para quebra de ossos. Além oferecer indenização por incapacidade temporária, se for o caso, o contrato pode permitir o reembolso das despesas médicas durante o tratamento da fratura

4. Erros profissionais: em caso de prejuízos causados por erros no trabalho, há um seguro chamado responsabilidade civil profissional, que cobre gastos judiciais e indenizações. Engenheiros, arquitetos, advogados e contadores estão entre aqueles que buscam o serviço para se resguardar. É preciso, no entanto, constatar que não houve a intenção de causar o dano

5. Fusões e aquisições: as grandes cifras envolvidas em operações de fusão ou aquisição de empresas pedem atenção aos riscos não previstos na hora do fechamento do negócio. Para isso, apólices cobrem prejuízos futuros do comprador, se algo inesperado ocorrer em certo período após a transação

6. Riscos ambientais: de olho nas garantias de sustentabilidade e menor impacto ambiental, empresas passaram a adotar seguros contra danos ecológicos em projetos de infraestrutura, como rodovias e aeroportos. Há, ainda, contratos específicos para o transporte de cargas e resíduos poluentes, que cobrem custos de limpeza e remoção