Conheça os mitos e verdades sobre ioga

Conheça as verdades e os inúmeros benefícios que a prática dessa atividade pode oferecer

São Paulo – Para muitas pessoas ioga é sinônimo de meditação, mas poucos conhecem os inúmeros benefícios que a prática dessa atividade pode oferecer. Reabilitação respiratória, redução de casos de asma, de gastrite e de prisão de ventre, além de melhora na ansiedade e até da insônia, podem ser observados entre os praticantes.

Mesmo sendo praticada por milhares pessoas há anos, ainda há muitas dúvidas sobre quais as recomendações necessárias para se tornar um adepto da modalidade. Abaixo, o professor Sânio Gomes, do Centro de Bem-Estar e Fisioterapia Levitas, revela quais são os principais mitos e verdades sobre o ioga.

– A ioga não pode ser praticada por qualquer pessoa.

Mito. Levando em consideração que o ioga é um estado de consciência, não uma postura física, qualquer pessoa pode praticar a atividade – desde crianças e jovens até adultos e idosos. Nem sempre precisamos fazer asanas (posturas físicas) para estar de fato praticando ioga.

– Ioga pode ajudar bastante na qualidade de vida, inclusive melhorar o ânimo.

Verdade. Além de melhorar o ânimo, o ioga diminui a ansiedade e promove benefícios físicos como diminuição das dores no corpo, aumento da força, da flexibilidade, do alongamento e da mobilidade.

– Sentir dores durante a prática do ioga não pode ser considerado normal.

Verdade. Temos que tomar muito cuidado com as dores que sentimos quando praticamos exercícios. Se a dor surge no momento em que o exercício está sendo realizado, o professor deve auxiliar o aluno e indicar a diminuição da intensidade, pois pode causar lesões mais sérias futuramente. Se a dor surgir após a prática e persistir por 24 horas após o exercício, neste caso pode estar relacionado ao esforço físico. Trata-se do processo de gasto de energia e eliminação de resíduos.

– Ioga é um bom aliado para emagrecimento.

Verdade. Principalmente se a prática for intensa e o aluno mantiver a alteração na frequência cardíaca.


– Homens não praticam ioga.

Mito. O Ioga pode ser praticado por todos, sem exclusão de sexo, idade ou condicionamento físico, mesmo os homens acreditando que a prática só traz benefícios para as mulheres.

– É indicado praticar ao mesmo tempo os vários estilos do ioga.

Mito. Quando o aluno define um método deve permanecer. Só mude se você não se identificar com ele. Trocar de estilo constantemente compromete a evolução do praticante e deve ser evitado.

– Estou acima do peso, mas mesmo assim posso praticar ioga.

Verdade. É possível praticar ioga mesmo estando acima do peso e os exercícios devem ser adaptados de acordo com as limitações físicas do praticante. É importante visitar um médico, fazer o exame ergométrico e receber a permissão para fazer a atividade física. Uma dica para quem quer perder peso é aliar o ioga a exercícios aeróbios como caminhada e bike.

– Ioga ajuda a combater a insônia.

Verdade. Existem os asanas (posição corporal típica do ioga) do Hatha Ioga que são considerados terapêuticos e minimizam o problema.

– Como eu tenho problemas respiratórios, não devo praticar ioga. 

Mito. As técnicas respiratórias do ioga são muito utilizadas na reabilitação respiratória, ajudam na melhora da troca gasosa, eliminam o gás carbônico do sangue, promovem o equilíbrio do ácido básico do corpo, além de proporcionar um bom relaxamento, fortalecimento dos músculos expiratórios e aumento do aporte de oxigênio.

– A ioga também previne doenças cardiovasculares.

Verdade. Mas não descarte em hipótese alguma fazer uma atividade aeróbia complementar, principalmente as que aumentam a frequência cardíaca.

– Não tenho tempo de ir às aulas de ioga mais de duas vezes por semana e não vou obter os resultados esperados.

Mito. Para manter uma vida saudável e com qualidade de vida, recomenda-se ao praticante frequentar as aulas de duas a três vezes por semana, mas outras práticas como concentração e meditação, podem ser realizadas a qualquer momento do dia.