Conheça os izakayas, bares japoneses que se espalham por São Paulo

Novas casas têm ambientes mais modernos e pratos inovadores. Conheça

São Paulo – Não espere encontrar sushi ou yakisoba nos izakayas, os bares japoneses. Nesses ambientes, o foco são porções para dividir e comidas gordurosas, assim como as encontradas em um típico boteco brasileiro.

Mas tampouco espere pedir aquela porção clássica de batata frita: todos os petiscos oferecidos nos izakayas têm uma pegada asiática, e até mesmo o clássico brasileiro dos botecos, o bolovo, é adaptado com ingredientes da culinária.

As opções mais frequentes nesses bares são espetinhos de frango grelhado, porções de asinhas de frango frito e sanduíches com carne de porco.

Os izakayas também vendem pratos típicos, como arroz com carne e molho, geralmente pedidos ao final das refeições para encerrar o happy hour.

Os petiscos servidos nos izakayas são pequenos, semelhantes a tapas espanholas. Por conta disso, os preços costumam ser acessíveis. Em média, as porções oferecidas custam a partir de R$ 20 e, os pratos, R$ 40.

Veja também

Modernização

No Japão, esses bares surgiram com a principal característica de venderem bebidas alcóolicas e permitirem que os seus clientes sentassem no ambiente para degustá-las: o nome é originado desse conceito:  “i” (“estar”) e “sakaya” (“loja de saquê“).

Muitos desses estabelecimentos eram uma extensão da casa dos proprietários no país asíatico. O ambiente, bem informal, inclui móveis diversos. É relativamente recente o movimento de profissionalização desses bares, conta o sócio do Izakaya Toki, Arthur Seitsugo, que viajou para Tóquio e se inspirou a abrir o negócio.

Seguindo esse movimento. os izakayas em São Paulo começam a ter uma cara mais moderna, sem tantas referências ao Japão, e também a inovar no cardápio, buscando atrair um público mais amplo e jovem.

Antes restritos à Liberdade, bairro que concentra a maior colônia asiática da cidade, eles se expandiram para regiões como a Bela Vista e também o bairro de Pinheiros. Os novos izakayas são, em geral, dirigidos por uma nova geração de descendentes, menos apegados às tradições e dispostos a adaptações.

Um exemplo é o Toki. Seistsugo conta qe teve de diminuir a pimenta que vai no prato de karê, o curry japonês. Também passou a servir frango com laranja, uma porção não muito tradicional nos izakayas.

Conheça abaixo três izakayas da nova geração:

Toki

O ambiente do Toki, em Pinheiros, lembra pouco os tradicionais izakayas: se assemelha mais aos galpões industriais que inspiram restaurantes em Nova York, com iluminação baixa e lâmpadas pendentes.

No bar, a versão do bolovo leva ovo de gema mole e é envolvido em uma casquinha crocante feita de costela suína desfiada e finalizada na missô (R$ 17). As asinhas de frango também são destaques do cardápio: também finalizadas na missô, são cobertas por molho agridoce. Entre as opções vegetarianas, o bar oferece a guioza de abóbora com molho shoyu e ervas (R$ 23).

O okonomiyaki (R$ 31) é uma sensação. A panqueca japonesa feita na chapa é recheada com repolho, copa lombo, molho tonkatsu e maionese e servida com uma porçãozinha de peixe seco.

Bolovo ao estilo japonês, do Izakaya Toki Bolovo ao estilo japonês, do Izakaya Toki

Bolovo ao estilo japonês, do Izakaya Toki (Izakaya Toki/Divulgação)

De sobremesa, uma opção importada da França que caiu no gosto dos japoneses é o choux cream de baunilha (R$ 15). Mas há também uma opção que leva um ingrediente típico, o broto de chá verde (matcha): mousse de chocolate branco com creme inglês e morango (R$ 19).

Entre os drinks oferecidos, destaque para o Ginger Highball (R$ 27), que une xarope de gengibre, club soda e saquê. O Umê Sour leva saquê, geléia, hortelã e limão é é leve: nem doce e nem amargo.

Além dos drinks, o Toki tem uma carta fixa de saquês, dos mais refrescantes aos mais encorpados. Oferece também opções de cervejas japonesas, que são leves, bem semelhantes aos nossos pares nacionais. Além da Asahi (R$ 23), mais vendida no Japão, oferece também a Orion (R$ 20).

SERVIÇO

Toki

Rua Artur de Azevedo, 986, Pinheiros. Telefone: 3061-2349

Yorimichi

Momo ponzu, petisco do izakaya Yorimichi Momo ponzu, petisco do izakaya Yorimichi

Momo ponzu, petisco do izakaya Yorimichi (Yorimichi/Divulgação)

O ambiente do bar do chef Ken Mizumoto, que também comanda um restaurante na cidade, simboliza a arquitetura japonesa moderna.

O número um de vendas da casa é o tsukune (R$ 10), carne de hambúrguer de frango acompanhada por uma gema marinada no shoyu. O momo ponzu (R$ 23), sobrecoxa desossada grelhada na brasa com nabo ralado e molho cítrico, também é um destaque, assim como o yukke (R$ 23), um tartar de carne com gema.

Entre os pratos do menu está o bukkake soba, macarrão de trigo sarraceno gelado com ovas de salmão e ouriço, ovo, cebolinha e tempurá.

A casa tem carta de saquês. Entre os rótulos de destaque, estão Fukuju jummai ginjo, Yauemon jummai ginjo e Hakkaisan.

SERVIÇO

Yorimichi

Rua Otavio Nébias, 203. Paraíso. Telefone: 3052-0029

Quito Quito

Espetinhos de frango do Quito Quito Espetinhos de frango do Quito Quito

Espetinhos de frango do Quito Quito (Quito Quito/Divulgação)

O Quito Quito, no bairro do Paraíso, se diferencia um pouco de outros izakayas ao apostar mais em frutos do mar. O carro chefe da casa é o sushi da ilha Ogasawara (R$ 39), de onde vieram os proprietários dos restaurantes. Marinado, é servido com mostarda japonesa.

Além dele, vende o popular frango karaague (R$ 34), sobrecoxas temperadas à base de gengibre e alho e, depois, empanadas. A porção de ostras fritas (R$ 42) é servida com molho tartar e salada.

Quem gosta da culinária tradicional encontra combinado de sashimi (R$ 64 meia porção).

Para acompanhar as porções e pratos, tem uma pequena carta de vinhos, composta por rótulos de malbec rosé e pinot noir, que podem ser degustados em taças que custam de R$ 20 a R$ 28.

Como sobremesa, a casa oferece a AnninDofu, gelatina de algas sabor amêndoas com calda de açúcar e frutas.

SERVIÇO

Quito Quito

Alameda Campinas, 1179 – Jardim Paulista