Competição com príncipe Harry na Antártida é suspensa

'Dificuldade do terreno' levou a decisão por parte da organização do evento destinado a arrecadar fundos para militares feridos em combate.

Londres, 7 dez (EFE).- O príncipe Harry, neto da rainha Elizabeth II, e seus companheiros de equipe não continuarão a parte competitiva de sua caminhada na Antártida por motivos de segurança, informou neste sábado a expedição ‘Walking with the Wounded’ (Caminhando com os feridos).

A equipe britânica, no qual Harry participa com outros quatro soldados, tinha começado no último dia 1º uma caminhada com esquis de 334 quilômetros e competia com outras de Canadá e Estados Unidos.

Os três grupos continuarão agora juntos por segurança, por isso que se abandonou a parte competitiva devido à ‘dificuldade do terreno’, assinalou a expedição, organizada pela ‘Help for Heroes’ e destinada a arrecadar fundos para militares feridos em combate.

O diretor da equipe, Ed Parker, disse que os grupos tinham tido ‘dois dias difíceis’ na Antártida, onde o príncipe chegou há vários dias com quatro soldados feridos em guerra.

‘O tempo é bom, mas o terreno é muito difícil, muito mais do que tínhamos previsto’, afirmou Parker na página da expedição na internet, admitindo que as três equipes estão começando a sentir um grande cansaço.

No entanto, Parker detalhou que a decisão ‘não é o final’ da caminhada, mas que se decidiu tomar medidas para assegurar que o príncipe e os outros 12 militares fiquem bem.

O grupo começará neste domingo o trecho final da caminhada e está a cerca de 112 quilômetros do Polo Sul.

Harry, de 29 anos, realiza a caminhada dentro da equipe britânica no qual participa o sargento Duncan Slater, os capitães Guy Disney e Ibrar Ali MC, e o comandante Kate Philp. EFE