Como viajar à Ásia na classe executiva pelo valor da econômica

Artista chinês que acumula cerca de 80 mil milhas por ano dá dicas para viajar ao continente com mais conforto, mas sem gastos adicionais

O artista e diretor criativo Andrew Yang ganhou reconhecimento pela primeira vez há uma década quando começou a criar bonecas de moda únicas, que rapidamente se tornaram peças básicas das vitrines de alto padrão das lojas de departamento de todo o mundo como a Joyce, em Hong Kong, a Galeries Lafayette, em Paris, e a Barneys New York. Entre os fãs e colecionadores estão Oprah Winfrey, Thom Brome, Lady Gaga e Riccardo Tisci, da Burberry.

Agora ele está indo além do desenho de bonecas e da direção criativa com o lançamento de sua própria marca de estilo de vida, sendo um dos primeiros itens um robe de seda luxuoso apto para viagens e uma máscara de dormir cravejada de cristais Swarowski. Dentro dos EUA, ele é fiel à Delta, mas viaja com praticamente qualquer empresa aérea em voos internacionais; a cada ano ele acumula cerca de 80.000 milhas.

Yang mora em Los Angeles com seu parceiro, Daniel Randell. A seguir, algumas de suas dicas de viagem.

Consiga assentos na classe executiva para a Ásia pelo preço da econômica.

Eu tenho uma ótima agente na China. Quando disse a ela que não sabia se o orçamento do cliente me permitia reservar assento na classe executiva, ela disse para procurar nas empresas aéreas locais, como a Hainan Xiamen ou a China Airlines, já que a maioria dos clientes americanos prefere as empresas que conhecem ou com as quais conseguem acumular milhas. Essas empresas aéreas chinesas podem ser 20 a 40 por cento mais baratas [do que as americanas]. Se você viajar fora da época de pico, digamos, logo após o ano-novo chinês, em março, poderá conseguir uma vaga na classe executiva pelo custo padrão de um assento na categoria econômica — o que já fiz. Verifique sempre o Ctrip, que é uma empresa chinesa similar ao Expedia; ele tem uma versão em inglês e também pacotes de hotéis muito bons. E, de todos modos, eu gosto das empresas aéreas chinesas locais porque elas são um pouco paradas no tempo, como o luxo de 15 anos atrás, mas muito confortáveis. Você pode se esticar sem se preocupar, acordar e se sentir incrível.O verdadeiro teste de qualidade de um hotel.

O melhor lugar do mundo para comprar é a Bélgica.

Minha cidade favorita para compras no mundo — minha cidade favorita, ponto — é Antuérpia, na Bélgica. É pequena e tranquila, e parece uma espécie de retiro onde, ainda assim, você faz parte do mundo. Eu tenho a fantasia de me mudar para lá. Ela é conhecida pelo Antwerp Six, pelos designers Dries van Noten e Ann Demeulemeester [entre outros], e é uma cidade muito estilosa. E as lojas de revenda são mágicas. Eu fui a uma delas, a Rosier 41, e havia paletós de Raf Simons por menos de US$ 300. Foi realmente um pequeno achado bizarro e maluco. Havia o suficiente para você ter que cavar para encontrar as joias especiais, o que torna tudo divertido. Meu designer local favorito é Cedric Jacquemyn. Ele tem um ateliê no número 29 da Gijzelaarsstraat, onde oferece vendas incríveis de peças da temporada.

O que eu mais gosto nos hotéis em me hospedo?

Silêncio. Eu realmente gosto de um quarto com isolamento acústico para não ouvir ninguém no corredor. Por isso, quando entro pela primeira vez, escuto quando a porta se fecha. Se fechar fazendo barulho, todas as demais portas farão o mesmo e você as escutará o tempo todo — a camareira entrando ou viajantes cansados chegando às 5 da manhã. É um ótimo teste da qualidade do design dos quartos de hotel. E o silêncio que se obtém com isolamento acústico é o que faz a diferença em uma experiência de hotel de luxo para mim.

Faça com que o trajeto até o aeroporto seja mais do que uma viagem de carro.

Eu sempre converso com meu motorista quando vou ao LAX (Aeroporto Internacional de Los Angeles). Acaba sendo meio que uma sessão de terapia gratuita na qual falo de tudo — conto a ele sobre a viagem, e é como um exame preparatório em tempo real. Quais são as minhas expectativas? O que tenho de pensar e o que tenho de alcançar?