Comédias românticas podem estragar relacionamentos

Pesquisadores do Albion College descobriram que quanto maior é o interesse por filmes com casais perfeitos e felizes, menor é a chance de que o casal se dê bem

São Paulo – A ciência dá uma nova ajudinha para você. É que um grupo de pesquisadores do Albion College, nos Estados Unidos, descobriu que quanto maior é o interesse por comédias românticas e novelas e seriados com casais perfeitos e felizes, menor é a chance de que o casal se dê bem na vida real. O resultado surgiu após um questionário sobre o nível de satisfação do relacionamento ser distribuído para 392 pessoas casadas.

Além de parecerem mais desestimulados, os amantes da dramaturgia melosa também tinham a tendência de pensar mais na possibilidade de ficar solteiros ou trocar de parceiro. O romance perfeito ficcional também trazia de volta aquela vontade de ter maior tempo livre do parceiro (aquela famosa vontade de apenas ir para bar com os amigos e conversar sobre qualquer coisa).

Agora você já tem um grande aliado na hora que levar a esposa ou namorada no cinema e ela escolher aquele novo filme (sempre muito chato) da Julia Roberts, a eterna musa do cinema água com açúcar. Basta perguntar se ela quer mesmo ver aquilo e depois ficar sofrendo por saber que não há nenhum Richard Gere perfeito.