Com Neymar, Brasil começa caminhada pelo Hexa contra a Suíça

Na estreia no Grupo E do Mundial, todas as atenções estarão centradas na Seleção comandada pelo técnico Tite

A seleção brasileira inicia a busca pelo sonhado Hexa na Copa do Mundo da Rússia neste domingo, em Rostov-on-Don, onde Neymar e companhia tentarão mostrar que estão à altura das expectativas colocadas na equipe, uma das favoritas ao título, diante de uma Suíça que preza pela regularidade.

Na estreia no Grupo E do Mundial, todas as atenções estarão centradas na Seleção comandada pelo técnico Tite, que, enfim, terá Neymar à disposição sem restrições.

O craque do Paris Saint-Germain, que passou por uma cirurgia depois de uma fratura no pé direito no início de março, se tornou o único contratempo de uma seleção brasileira que, desde que Tite assumiu o cargo de técnico em 30 de julho de 2016, se classificou para a Copa com os pés nas costas nas eliminatórias sul-americanas, somando nesses dois anos 17 vitórias, três empates e apenas uma derrota.

As preocupações com o craque da Seleção, porém, foram dissipadas em um piscar de olhos, ou em mais uma jogada espetacular de Neymar.

Em sua volta aos campo, há duas semanas, Neymar entrou no segundo tempo para resolver uma até então complicada partida contra a Croácia anotando um golaço, abrindo o caminho para a vitória por 2 a 0. Uma semana depois, já como titular, o camisa 10 da Seleção deixou sua marca outra vez, balançando as redes no último amistoso antes da Copa diante da Áustria (3-0).

Após uma semana intensa de preparação em Sochi, cidade-base da Seleção na Rússia, a expectativa é que Neymar esteja em condições ainda melhores para fazer a diferença contra a Suíça.

Com Neymar 100% recuperado, a única dúvida do Brasil é o meia Fred, que se recuperou de lesão no tornozelo sofrida no dia 6 de junho, durante treino em Londres, e viajou com a equipe para Rostov. Mas sua presença no banco de reservas ainda é uma incógnita.

Com isso, Tite terá à disposição o time que já mostrou considerar ideal para jogos contra equipes mais fechadas. Assim colocará em campo uma formação com Alisson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Coutinho; Willian, Neymar e Gabriel Jesus

Suíça não é só retranca

Do outro lado do campo, o Brasil enfrentará uma seleção com tradição em se defender.

Mas a equipe do técnico Vladimir Petkovic, atual 6ª colocada no ranking Fifa, fez ótima campanha nas eliminatórias europeias, nas quais perdeu a invencibilidade somente na última rodada, quando foi derrotada por Portugal e ficou com o segundo lugar da chave no saldo de gols.

Desde que Petkovic assumiu como técnico após a Copa de 2014, a Suíça conta com uma espinha dorsal pouco modificada nesses quatro anos, com Sommer, Lichtsteiner, Schär, Ricardo Rodríguez, Xhaka, Dzemaili e Xherdan Shaqiri, esse último o mais talentoso do elenco.

Apesar da base forte, a Suíça ainda pena no ataque, setor onde Petkovic ainda não encontrou um homem-gol de confiança, já que Seferovic e Drmic não convenceram quando testados.

Com isso, quem também briga pela titularidade no ataque é o jovem Breel Embolo.

Mais acostumado a jogar pelas pontas, o rápido Embolo pode ser escalado por Petkovic contra o Brasil, já que os suíços certamente apostarão nos contra-ataques para lidar com o talento e a habitual forte posse de bola dos brasileiros.

A partida de estreia de Brasil e Suíça no Grupo E da Copa do Mundo da Rússia-2018 está marcada para às 21h00 do horário local (15h00 de Brasília) e será apitada pelo trio mexicano formado pelo árbitro Cesar Ramos e os assistentes Marvin Torrentera e Miguel Hernandez.

Prováveis escalações:

Brasil: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Coutinho; Willian, Neymar e Gabriel Jesus. Técnico: Tite

Suíça: Sommer; Lichsteiner, Schar, Akanji, Rodriguez; Xhaka, Zakaria, Zuber, Dzemaili; Embolo (ou Seferovic). Técnico: Miroslav Petkovic