Com medo da crise, Metallica muda data de turnê na Europa

Assim como os investidores, a banda teme o calote dos países da zona do euro - mas só em relação aos cachês, é claro

Não são apenas os investidores que temem o calote da dívida dos países da zona do euro. Com medo de não receber pelos shows caso o vendaval financeiro provoque ainda mais estragos nos países do bloco, o Metallica, maior banda de rock pesado em atividade, decidiu mudar a agenda de sua turnê europeia. Uma série de shows da banda que ocorreria em 2013 foi antecipada para o ano que vem.

Os roqueiros, muito atentos ao noticiário econômico, como se pode notar, acreditam que não haja garantias sobre a saúde do euro a longo prazo. Ou seja, se a data dos shows fosse mantida, o agravamento da crise poderia provocar um fiasco na venda de ingressos e o não pagamento dos cachês. A turnê começará, portanto, já nos primeiros meses de 2012. Os shows devem durar até junho, quando a banda voltará aos Estados Unidos.

Gerenciado pela mesma empresa que cuida das turnês do Red Hot Chilli Peppers, o Metallica decide sempre antes dos shows se o cachê será pago em dólares, euro ou uma mistura das duas moedas. “Nós somos um produto para exportação e estamos sempre à procura do melhor mercado”, justificou Peter Mensch, produtor do grupo, em entrevista ao jornal americano The Wall Street Journal.

As incertezas sobre a economia também fizeram as bandas olharem com muito carinho — e interesse — para mercados menos suscetíveis à crise, como a Ásia, Austrália e a América do Sul, inclusive o Brasil, onde o Metallica tocou em 2010, numa turnê de shows lotados, e no último Rock in Rio.