Chris Evans diz que não interpreta Tom Brady enquanto jogador apoiar Trump

Em entrevista ao Hollywood Reporter, Evans reforçou sua posição, já bastante conhecida, de oposição ao presidente americano

São Paulo — O ator americano Chris Evans, conhecido por sua atuação como Capitão América, revelou nesta semana que não aceitaria interpretar Tom Brady, quarterback e marido de Gisele Bündchen, enquanto o jogador apoiar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Em entrevista ao Hollywood Reporter, Evans reforçou sua posição, já bastante conhecida, de oposição ao presidente americano.

“Não sei [se interpretaria], eu realmente espero que ele não seja um apoiador do Trump. Só torço para que seja um desses que talvez tenha apoiado, mas agora se arrepende. Talvez ele tenha achado que fosse ser diferente, apesar de até isso me incomodar, mas pode ter uma chance de achar que o presidente seja um idiota, o que ele é”, afirmou.

Durante as eleições de 2016, um boné com o lema de Trump “Make America Great Again” foi visto no armário de Brady, no vestiário de seu time, o Patriots. Na época, o jogador afirmou que torcia pela eleição do empresário.

Devido ao apoio, Evans está considerando mesmo deixar de torcer pelo Patriots. “Acho que uns anos atrás eu poderia ter tentado fazer uma ginástica mental para compartimentalizar, mas não sei se consigo mais. Só espero que ele tenha acordado”, disse.

Vingadores

Durante a entrevista ao jornal americano, o ator afirmou ainda que sua atuação como Capitão América se encerra com o próximo filme Vingadores: Ultimato, que estreia no Brasil em 26 de abril.