Chelsea suspende suspeitos de envolvimento em racismo

Clube de Londres explicou que passa a aguardar os próximos passos da investigação para adotar punições mais duras, que podem incluir o banimento dos torcedores

Londres – O Chelsea anunciou nesta quinta-feira que suspendeu três pessoas do seu estádio, o Stamford Bridge, na sequência de uma investigação sobre incidente ocorrido no metrô de Paris na última terça-feira, antes da partida da equipe londrina com o Paris Saint-Germain, quando um grupo de torcedores impediu um homem negro de entrar em um trem.

O clube de Londres explicou que passa a aguardar os próximos passos da investigação para adotar punições mais duras, que podem incluir o banimento dos torcedores do estádio.

“Se for considerado que há provas suficientes de seu envolvimento no incidente, o clube irá emitir o banimento por toda a vida”.

De acordo com o Chelsea, essa punição inicial foi adotada após a chegada de informações que balizaram a decisão.

“Recebemos informações substanciais após o nosso apelo e somos gratos aos muitos torcedores do Chelsea que forneceram informações até o momento”, afirmou.

Além disso, o Chelsea prometeu seguir contribuindo com as autoridades de Paris e Londres sobre as investigações.

“Nós também continuaremos a cooperar plenamente com as forças da Polícia Metropolitana e de Paris que lideram a investigação criminal em curso”, concluiu.

Na última terça-feira, antes da partida entre Paris Saint-Germain e Chelsea, que terminou empatada em 1 a 1, pela Liga dos Campeões da Europa, um grupo de torcedores do time londrino foi filmado impedindo um homem negro, de nome Souleymane, de embarcar em um trem.

O incidente aconteceu na estação de metrô Richelieu Drouout.

Depois de duas vezes empurrarem o homem para longe, os torcedores, alguns dos quais gritavam “Chelsea, Chelsea, Chelsea” passaram a cantar “Somos racistas, somos racistas, e esse é o modo que nós gostamos”.

Outra passageira, uma mulher negra, em seguida, se afasta do trem.