Cerimônia do Oscar voltará a ser realizada sem mestre de cerimônias

Esta será a segunda edição do Oscar sem um apresentador principal

Los Angeles — A edição deste ano do Oscar será realizada mais uma vez sem um mestre de cerimônias principal, anunciou nesta quarta-feira Karen Burke, presidente da divisão de produção da “ABC”, rede de televisão que organiza e transmitirá o evento nos Estados Unidos no dia 9 de fevereiro.

Durante um evento da Associação de Críticos de Televisão, Burke explicou que a decisão foi tomada em conjunto com a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que entrega os principais prêmios da indústria cinematográfica.

A executiva afirmou que a cerimônia sem um apresentador principal “funcionou no ano passado”, e por isso a estratégia será repetida.

A “ABC” e a Academia decidiram em 2019 deixar o evento sem um mestre de cerimônias depois que o comediante Kevin Hart desistiu do posto em meio a controvérsias sobre comentários homofóbicos que havia feito no Twitter. Com isso, aquela edição do Oscar foi a primeira sem um apresentador principal em 30 anos.

O nível de audiência subiu levemente em relação a 2018 e foi de quase 30 milhões de espectadores. Porém, foi o segundo mais baixo da história da transmissão ao vivo do evento.

A 92ª edição do Oscar será realizada neste ano em 9 de fevereiro no Teatro Dolby, em Los Angeles (EUA).