Cep mais caro dos EUA só pode ser visitado de barco

A renda média na Fisher Island foi de US$ 2,5 milhões em 2015, segundo análise da Bloomberg a dados de 2015

O código postal mais caro dos EUA é tão exclusivo e elitista quanto as pessoas que moram lá. A Fisher Island, localizada ao largo da costa de Miami, é acessível apenas de balsa ou táxi aquático e é um paraíso para os mais ricos do mundo.

A ilha de 87 hectares tem uma população diversificada, representando mais de 50 nacionalidades, e abarca desde atletas profissionais e supermodelos até executivos e advogados.

A renda média na Fisher Island, código postal 33109, foi de US$ 2,5 milhões em 2015, segundo análise da Bloomberg a dados de 2015 do Serviço Interno de Receita dos EUA (IRS, na sigla em inglês). O valor é US$ 1 milhão superior ao do segundo lugar, do código postal 94027, no Vale do Silício, também conhecido como cidade de Atherton, na península de São Francisco. Entre os ocupantes da região estão a Universidade de Stanford e Menlo Park, sede do Facebook e de várias empresas de tecnologia. Apesar de os dados do IRS oferecerem apenas as médias das declarações fiscais, que podem ser distorcidas por fatores pontuais, a Fisher Island é o único código postal da análise da Bloomberg em que mais da metade de todas as declarações fiscais mostraram renda superior a US$ 200.000.

Não surpreende que bairros da Califórnia e da área de Nova York que marca o limite de três estados respondam pela maior parte dos 20 códigos postais mais caros dos EUA. Os estados com estruturas fiscais favoráveis, como Flórida e Wyoming, também estão atraindo os ricos.

A Bloomberg avaliou os dados do IRS sobre os códigos postais com mais de 200 declarações fiscais até a temporada de declarações de 2015, e com 500 domicílios residenciais, segundo o último número do Censo. Mais de 22.000 códigos postais atenderam os critérios.

Quem não chegou ao top 20? Nenhum código postal de Manhattan, por exemplo. Mas vários bairros de Manhattan entraram no top 50, a começar pelo venerável código postal 10005, o número 21 da lista. É o da Bolsa de Valores de Nova York e está no limite da emblemática escultura “Touro de Wall Street”.

Outros dois códigos postais da Flórida — Palm Beach (sede do clube privado do presidente dos EUA, Donald Trump) e Naples — entraram no top 20. Os subúrbios de Seattle, da Filadélfia, de Chicago e de Boston também chegaram aos lugares mais altos.

Deduções fiscais

Com altos rendimentos vêm grandes deduções fiscais. A Fisher Island teve uma média de US$ 448.100 em deduções detalhadas em 2015, segundo os dados do IRS.

Para muitos indivíduos de patrimônio líquido elevado, as contribuições beneficentes representam a maior parte das deduções fiscais, segundo Joseph Falanga, diretor-gerente da UHY Advisors, uma empresa de contabilidade de Nova York.

O código postal que tirou maior proveito das deduções fiscais em 2015 foi o 94301, em Palo Alto, Califórnia, onde a dedução média foi de US$ 491.600. A Fisher Island teve deduções médias menores em relação ao tamanho da sua renda do que outros códigos postais, e isso provavelmente se deva ao fato de a Flórida não ter imposto de renda, portanto seus moradores não podem receber deduções dessa categoria. Por outro lado, a Califórnia tem uma alíquota marginal de imposto de renda máxima de 13,3 por cento, a mais elevada do país.

20 códigos postais mais caros dos EUA 20 códigos postais mais caros dos EUA

20 códigos postais mais caros dos EUA (./Bloomberg)