Cateter utilizado na hemodiálise de Pelé será retirado

De acordo com o último boletim médico do Hospital Albert Einstein, Pelé apresenta boa evolução clínica e continua internado na unidade de terapia semi-intensiva

São Paulo – Continua suspenso, na manhã de hoje (4), o tratamento de hemodiálise ao qual o ex-jogador de futebol Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, 74 anos, estava sendo submetido na semana passada.

De acordo com o último boletim médico do Hospital Albert Einstein, ele apresenta boa evolução clínica e continua internado na unidade de terapia semi-intensiva.

O cateter que era usado no procedimento renal será retirado ainda nesta manhã. O hospital informa ainda que novas avaliações do rim serão feitas diariamente. O ex-atleta segue sem febre e alimenta-se bem. A medicação antibiótica está sendo aplicada diretamente na veia.

Pelé foi internado no último dia 24, quando descobriu uma infecção urinária durante revisão médica. No dia 13, ele havia passado por cirurgia para retirada de cálculos renais.

No dia anterior ao da operação, o ex-atleta tinha sido internado após passar mal. Exames constataram que o problema era causado por cálculos no rim, na uretra e na vesícula, o que provoca obstrução do fluxo urinário.

Em 2012, Pelé esteve internado no mesmo hospital para uma cirurgia no quadril. No procedimento, foi retirada parte do osso e colocada uma prótese de titânio e cerâmica. Antes da operação, o ex-jogador relatava sentir dores constantes no quadril.