Cantor Gary Glitter é declarado culpado de pedofilia

O astro do glam-rock na década de 1970 foi considerado culpado por abusar sexualmente de três meninas

Londres – O cantor britânico Gary Glitter, estrela do glam-rock na década de 1970, foi considerado culpado de abusar sexualmente de três meninas.

Glitter, de 70 anos, cujo nome verdadeiro é Paul Gadd, receberá sua sentença em 27 de fevereiro.

Um tribunal de Londres considerou-o culpado de tentativa de estupro (de uma menina até 10 anos), de outros quatro crimes de abuso sexual de crianças e de manter relações sexuais com uma menina de 13 anos (a idade mínima no Reino Unido é de 16 anos).

Glitter já havia sido condenado em 2006 no Vietnã por abusar sexualmente de duas meninas.

A cantor se tornou famoso há quatro décadas, com músicas como “I’m the Leader of the Gang (I Am)”, “I Love You Love Me Love” e “Always Yours”.