Brasileira Juliana Rojas é premiada em Cannes por “O Duplo”

O filme narra a história de uma professora, que tem a sua vida transformada pela aparição do seu duplo

Cannes – A cineasta brasileira Juliana Rojas ganhou nesta quinta-feira uma “Menção Especial” do Prêmio Nikon por seu curta-metragem “O Duplo”, durante o Festival de Cannes.

O filme narra a história de uma professora, que tem a sua vida transformada pela aparição do seu duplo, que começa a interferir em sua rotina e a impregnar a sua personalidade. Essa foi a quarta vez da diretora brasileira em Cannes.

Também nesta quinta-feira, o Grande Prêmio da Semana da Crítica do Festival de Cannes foi entregue ao diretor espanhol Antonio Mendez Esparza por seu primeiro longa-metragem, “Aqui y Alla”.

Pedro, um músico que por muito tempo trabalhou em restaurantes de Nova York, volta a sua terra, em Tlapa, no México, carregando na bagagem presentes para as suas filhas e um teclado, com a ideia de formar um grupo para ganhar a vida tocando em festas.

O Prêmio Revelação “France 4” ficou com o diretor búlgaro Ilian Metev por “Sofia’s last ambulance”, um documentário impressionante que mostra o dia a dia de uma equipe de socorristas em Sófia, que aborda a situação precária do sistema de saúde búlgaro.