Boxe feminino é novidade do programa esportivo de Londres

Neste ano, não haverá estreia de novas modalidades. Assim, as pugilistas que estarão em Londres ganham uma atenção especial

Madri – A participação feminina nos Jogos Olímpicos terá ineditismo em Londres, com a incorporação do boxe feminino, em mais um passo rumo a igualdade total no maior evento poliesportivo mundial.

Neste ano, não haverá estreia de novas modalidades – pelo contrário, beisebol e softbol deixam o evento. Assim, as pugilistas que estarão em Londres ganham uma atenção especial.

O recorde de participação feminina nos Jogos foi de 4.639 mulheres, em Pequim-2008, contabilizando 42% dos atletas presentes. Um avanço notável, considerando que em 1896 as mulheres não puderam participar do evento.

A introdução do boxe feminino será, no entanto, tímida em 2012. Frente aos 10 pesos nos quais os homens competirão, as mulheres disputarão apenas três. São 250 lutadores homens contra 36 mulheres no boxe.

O boxe feminino é bastante difundido nos Estados Unidos, em países da América do Sul, como Venezuela e Argentina, e em alguns europeus, como Suécia e Alemanha, além de asiáticos, como o Japão.

Tradicional no boxe masculino, Cuba preferiu não participar da modalidade por considerar que o esporte não é apropriado para mulheres.

O boxe, contudo, não é o único caso em que há grande disparidade entre homens e mulheres: há 11 provas de canoagem masculina e apenas cinco femininas, apesar de em Londres ter havido o acréscimo de uma. Por outro lado, o ciclismo de pista terá igualdade, com cinco provas para cada sexo (contra o 7 a 3 para os homens na China há quatro anos).


Outra novidade no programa esportivo dos Jogos de Londres é o retorno da disputa das duplas mistas de tênis, que estavam fora do programa olímpico desde 1924. Assim, o tênis se junta ao badminton e ao hipismo na realização de provas para ambos os sexos.

Serão 302 provas em todas as modalidades na capital britânica. Destas, 161 serão masculinas, 131 serão femininas e 10 mistas.

É válido ressaltar que o programa dos Jogos também deixa os homens de fora de alguns eventos: o nado sincronizado e a ginástica rítmica. As federações internacionais e o COI consideram que os esportes têm poucos praticantes homens.

Em Londres, as mulheres já tiveram a honra de serem as primeiras a competir. As jogadoras das seleções de futebol da Grã-Bretanha e Nova Zelândia se enfrentaram nesta quarta-feira, com vitória dois dias antes da cerimônia de abertura, com vitória da seleção anfitriã por 1 a 0 no estádio Millenium, em Cardiff.