Bloco Bollywood cria “Sambra”, mistura de música indiana com samba

Com trio elétrico, bloco de carnaval vai da Rua Augusta em direção ao centro da capital paulista

São Paulo – O Bloco Bollywood saiu em São Paulo neste sábado, pelo quarta vez, trazendo um pouco da cultura indiana ao carnaval brasileiro. Criado pela comunidade indiana que vive no Brasil, a festa foi idealizada para aproximar os paulistanos das festas tradicionais indianas e vice-versa.

Contando com a ajuda da bateria formada por alunos de Física da USP, a Cherateria, o bloco Bollywood criou o ‘Sambra’, mistura do nosso samba com o bhangra, um estilo musical indiano com forte presença de percussão. Atrás do trio, um grupo de pessoas com roupas típicas da Índia dançam ao som de hits nativos e, às vezes, também do samba. Coreografados por professoras durante o restante do ano, os entusiastas – que reúnem brasileiros, indianos e descendentes – se divertem e colorem a Rua Augusta no trajeto até o centro.

O bancário Douglas Muniz participou da festa pelo segundo ano e gosta da animação do grupo. “É um bloco seguro, dá para trazer a família, tem gente bacana e te dá contato com uma cultura e uma realidade diferentes. Este ano está mais animado e bonito”, explica.

A brasileira Florência Costa, uma das organizadoras, conta que o bloco nasceu em 2016 para fazer com que os indianos que vivem aqui se sintam mais próximos da Índia. “É uma festa para promover e unir as pessoas que amam a cultura indiana”. Ela é casada com Shobhan Saxena, que idealizou o Bollywood, atraindo até diplomatas indianos para a festa.

Em 2019, entre 500 e 1.000 pessoas participavam do bloco, que deve se reunir e atrair mais foliões no próximo ano.