Ben Harper: “Se não fosse por Vanessa da Mata, minha carreira não seria a mesma”

Apesar da admiração pela cantora brasileira, músico afirma que ainda não há planos concretos sobre a volta da parceria

São Paulo – Em turnê pelo Brasil entre os dia 3 e 10 de dezembro, o músico californiano Ben Harper afirmou, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, que, se não fosse pela cantora brasileira Vanessa da Mata, sua carreira estaria completamente diferente.

Em 2007, os artistas gravaram o hit “Boa Sorte/Good Luck” que, para ele, foi uma das músicas mais importantes de sua carreira. “Essa música foi muito especial, muito forte para mim. Em todo lugar aonde eu ia, ela estava tocando. Eu tenho apenas duas músicas que tiveram um sucesso realmente grande e ‘Boa Sorte/Good Luck’ é uma delas”, afirma.

A parceria surgiu depois que Mário Caldato, produtor e amigo de Ben Harper, falou com o cantor sobre o trabalho da cantora e fez a proposta de fazer a faixa juntos. “Ele levou uma fita demo, com a música ainda inacabada, e pediu para que eu apresentasse todas as ideias e sugestões que tivesse”, diz.

Depois do sucesso, a gratidão. “Se não fosse pela Vanessa e pelo Mário, minha carreira estaria muito diferente, talvez eu não estivesse aqui fazendo essa turnê, não estivesse com o reconhecimento que tenho até hoje”, afirma.

Ben Harper não esconde a vontade que tem de, um dia, poder gravar um álbum completo com a cantora, mas declara que não há planos concretos para isso. Em sua passagem por São Paulo, no dia 9 de dezembro, e Rio de Janeiro, dia 10, os dois subirão ao palco juntos para cantar o hit.

Apesar de ter lançado neste ano seu mais novo álbum “Give Till it´s Gone”, Harper escolheu um repertório bem variado, com músicas de todos seus discos. Ele fará shows também em Porto Alegre, neste sábado, Florianópolis, no domingo, e Belo Horizonte, na próxima terça-feira.