Barman australiano tenta bater recorde de coquetel mais caro do mundo

Drinque criado por Joel Heffernan leva conhaque raro e foi vendido por R$ 25,5 mil


Uma única dose do conhaque Croizet 1858 Cuvee Leonie custa US$ 6.200,00 (cerca de R$ 12.265,00). E é exatamente esse brandy que foi usado pelo barman Joel Heffernan para criar o coquetel na tentativa de bater o recorde como o mais caro do mundo. O drinque, chamado Winston (em homenagem a Churchill), foi vendido para um consumidor do bar Club 23, de Melbourne (Austrália), pelo preço de 12.500,00 dólares australianos (cerca de R$ 25.500,00).

Além do conhaque, a bebida leva ainda Grand Marnier Quintessence, Chartreuse Vieillissement Exceptionnellement Prolonge e bitter de Angostura. Agora, Heffernan se prepara para apresentar sua criação a um juiz do Guinness Book.

Outros 11 coquetéis estarão disponíveis para compra no bar, mas como demoram 16 horas para serem preparados, é preciso fazer uma reserva prévia de dois dias.

O drinque leva o nome do ex-primeiro-ministro Britânico em homenagem ao episódio em que supostamente Churchill saboreou uma garrafa do conhaque Croize com o então comandante das Forças Aliadas, Dwight D. Eisenhower, enquanto planejavam o Dia D, durante a Segunda Guerra mundial, em 1944.