“As Aventuras de Pi” ganha 4 estatuetas na festa do Oscar

O cineasta taiuanês Ang Lee levou o prêmio de melhor direção por "As Aventuras de Pi" quando as previsões apontavam para um triunfo de Steven Spielberg ("Lincoln")

Los Angeles – “As Aventuras de Pi” foi o filme mais premiado com quatro Oscar, enquanto “Argo” ficou com o título de melhor filme na 85ª edição dos prêmios da Academia de Hoillywood, na qual as estatuetas foram muito divididas.

“Argo” conseguiu três Oscar, o mesmo que “Os Miseráveis”, enquanto “Lincoln”, indicado em 12 categorias, conquistou apenas duas, mesmo número de “007 – Operação Skyfall” e “Django Livre”.

O cineasta taiuanês Ang Lee levou o prêmio de melhor direção por “As Aventuras de Pi” quando as previsões apontavam para um triunfo de Steven Spielberg (“Lincoln”), que teve que se conformar em ver o protagonista de seu longa-metragem, Daniel Day-Lewis, receber a estatueta de melhor ator, a terceira em sua carreira e um recorde nessa categoria.

O sucesso do britânico Day-Lewis era previsível, o mesmo de Jennifer Lawrence por “O Lado Bom da Vida” como melhor atriz. A jovem, emocionada, acabou caindo nas escadas que davam acesso ao palco na hora de receber seu Oscar.

Também não houve surpresa na vitória de Anne Hathaway como melhor atriz coadjuvante por “Os Miseráveis”, enquanto Christoph Waltz ficou com o prêmio equivalente na categoria masculina por “Django Livre”, de Quentin Tarantino.

Este foi o segundo Oscar na carreira do austríaco que já tinha esse prêmio por “Bastardos Inglórios” (2009), também de Tarantino, que levou para casa o prêmio de melhor roteiro original por “Django Livre”.

“Argo”, que ficou fora da competição de melhor diretor e só tinha uma indicação interpretativa (Alan Arkin, coadjuvante), ganhou o prêmio de melhor roteiro adaptado, assim como o de melhor edição ou montagem.


O principal triunfo latino foi o do chileno Claudio Miranda, que recebeu a primeira estatueta de sua carreira como diretor de fotografia, graças a seu trabalho em “As Aventuras de Pi”.

Também do Chile era “No”, filme candidato a melhor filme em fala não inglesa, mas que viu o austríaco “Amor” vencer em sua categoria.

Nem o espanhol Paco Delgado nem o mexicano José Antonio García levaram os prêmios que disputavam, melhor figurino (“Os Miseráveis”) e melhor mixagem de som (“Argo”), que foram para “Anna Karenina” e “Os Miseráveis”, respectivamente.

O outro ganhador com componente latino foi “Inocente”, produção de Sean Fine e Andrea Nix, que recebeu o Oscar de melhor documentário em curta-metragem, e conta o drama de superação pessoal de uma adolescente, imigrante ilegal, que após uma infância de abusos e de viver nas ruas encontra a esperança para seguir em frente em seu sonho de ser artista.

Esta edição dos prêmios Oscar, que teve como mestre de cerimônias o comediante Seth MacFarlane, foi a primeira a ter uma temática, dedicada a homenagear o gênero musical, e contou com a aparição de surpresa da primeira-dama americana, Michelle Obama, que se encarregou de anunciar o prêmio de melhor filme.

Outra surpresa da festa foi o empate que aconteceu na categoria de melhor edição de som, que teve dois ganhadores: “007-Operação Skyfall” e “A Hora Mias Escura”.


Esta circunstância tinha acontecido anteriormente em cinco ocasiões, a mais conhecida em 1968 quando Katharine Hepburn e Barbara Streisand ganharam o prêmio de melhor atriz por seus papéis em “O Leão no Inverno” e “Funny Girl – A Garota Genial”, respectivamente.

“007 – Operação Skyfall” ganhou também o prêmio de melhor canção pelo tema da britânica Adele, que a cantou durante a festa, enquanto a melhor trilha sonora foi para o compositor Mychael Danna por “As Aventuras de Pi”.

O estúdio Disney dominou nas categorias de animação com “Valente” como melhor filme e “Paperman” como melhor curta-metragem.

“Searching for Sugar Man”, como estava previsto, levou a estatueta de melhor documentário.

“Lincoln” ganhou seu segundo Oscar pela melhor direção de arte, “Os Miseráveis” ganhou como melhor maquiagem e cabelo, e “As Aventuras de Pi” obteve um quarto prêmio pelos melhores efeitos especiais.