Arquiteto premiado cria pavilhão da Copa no Japão

O japonês Shigeru Ban trabalha atualmente em um projeto de pavilhão na embaixada do Brasil em Tóquio por ocasião da Copa do Mundo

Tóquio – Dentro de três dias, o japonês Shigeru Ban receberá, em Amsterdã, o prestigioso prêmio Pritzker 2014, considerado o “Nobel de Arquitetura”.

Ele trabalha atualmente em um projeto de pavilhão na embaixada do Brasil em Tóquio por ocasião da Copa do Mundo.

Assim como vários estádios da Copa do Mundo, o “Pavilhão” de Ban está atrasado e deve ficar pronto em cima da hora, em consequência das fortes chuvas.

O arquiteto visitou nesta terça-feira as obras, ao lado dos filhos de 30 trabalhadores brasileiros que moram na cidade de Joso, ao norte de Tóquio, para explicar como trabalha com papelão reciclado.

Em um pátio da embaixada, que atende os mais de 200.000 brasileiros residentes no Japão, Ban instalou no topo de uma escadaria imponentes tubos de papelão duro, de cor castanho, que dão ao edifício um ar de templo grego.

O ondulado telhado de plástico transparente, apoiado por tubos mais finos, apresenta um “efeito bambu”.

Shigeru Ban tem entre suas obras importantes um imponente auditório em Paris, ainda em construção, e outro na cidade italiana de L’Aquila, devastada em 2011 por um terremoto.

O arquiteto-humanista montou recentemente construções de papelão para pessoas resgatadas nas Filipinas, após a passagem do tufão Haiyan.

Também construiu um templo religioso na cidade japonesa de Kobe após o terremoto de 1995 e outro em Christchurch (Nova Zelândia), após mais um terremoto.

Durante a Copa, o “Pavilhão” estará aberto ao público com futebol, atividades culturais e musicais, bossa nova e possivelmente caipirinha.

Nos horários de jogos da seleção brasileira, a embaixada prevê um pequeno café da manhã.

O jogo de abertura da Copa entre Brasil e Croácia no dia 12 de junho vai começar às 5H00 no horário local (17H00 de Brasília).