Armstrong será ‘cassado’ nas maratonas de NY e Boston

Organização das maratonas mencionadas devem seguir a decisão da União Internacional de Ciclismo

São Paulo – Os tempos do ex-ciclista Lance Armstrong provavelmente serão removidos dos resultados oficiais das maratonas de Nova York e Boston. Fui isso que funcionários das duas provas informaram ao site Runners World.

A organização das maratonas mencionadas devem seguir a decisão da União Internacional de Ciclismo, divulgada segunda-feira, de retirar os sete títulos de Armstrong na Volta da França de Ciclismo.

A entidade disse que tomou a decisão seguindo as orientações da Agência Mundial Antidoping e da USADA, Agência Antidoping dos Estados Unidos. Na corrida, a USA Track & Field é a organização encarregada de fazer cumprir as decisões USADA.

Armstrong correu a Maratona de Nova York em 2006 e 2007. Um porta-voz da organização do evento, a New York Road Runners disse a Runner’s: “Nós prevemos que os resultados vão sair de nossos registros, mas vamos esperar o processo de apelação ser concluído antes de agirmos oficialmente agir. Vamos seguir as regras e teremos a USADA como apoio. A entidade de ciclismo disse que Lance não tem lugar no ciclismo, e, infelizmente, ele não vai ter um lugar na corrida. A fundação contra o câncer do ex-ciclista, a Livestrong, continuará a fazer parte da maratona. Vamos sempre lembrar o apoio e incentivo que Lance deu a Grete Waitz em sua luta de cinco anos contra essa doença horrível.”

Armstrong correu em Boston no ano de 2008. Tom Grilk, diretor executivo da organização da prova, a Boston Athletic, declarou: “Entendemos que nós somos obrigados a seguir as decisões da USADA nesta área e vemos que a União Internacional de Ciclismo tomou medidas decisivas. Parece bastante provável que isso exigirá a anulação de todos os registros de performances do Sr. Armstrong em nossos eventos e outros, incluindo o seu desempenho em 2008 na Maratona de Boston. Pode haver recurso e por isso faremos todo o esforço para sermos cuidadosos em nossas decisões mas vamos cumprir as regras.”