Após deixar UTI, Casagrande apresenta evolução gradativa

Ídolo corintiano precisou ser submetido a uma cirurgia na última sexta, quando foi internado em decorrência de um enfarte agudo do miocárdio

São Paulo – Internado desde a última sexta-feira, quando precisou passar por cirurgia em decorrência de um enfarte agudo do miocárdio, o ex-jogador Walter Casagrande evolui “positivamente” ao tratamento após deixar a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital TotalCor, em São Paulo, de acordo com o boletim médico divulgado na manhã desta segunda-feira.

O ex-jogador e hoje comentarista da TV Globo, de 52 anos, “permanece internado com quadro de saúde estável e evoluindo positivamente ao tratamento”, informa, nesta segunda, o hospital em um breve boletim médico.

Na manhã do último domingo, Casagrande foi transferido para um quarto, deixando a UTI. O ídolo corintiano precisou ser submetido a uma cirurgia na última sexta, quando foi internado em decorrência de um enfarte agudo do miocárdio. E, desde então, vem se recuperando bem.

Ídolo do Corinthians, clube em que iniciou a sua carreira, Casagrande foi jogador profissional de 1980 a 1996, quando anunciou sua aposentadoria.

O ex-atacante também defendeu Caldense, São Paulo e Flamengo, entre outros clubes no Brasil, e atuou pelos italianos Torino e Ascoli e o português Porto, pelo qual foi campeão europeu, além da seleção brasileira, pela qual disputou a Copa do Mundo de 1986.

No Corinthians, Caagrande ganhou destaque dentro e fora de campo. Ele foi parceiro de Sócrates, falecido em 2011, nos gramados e na liderança do movimento Democracia Corintiana, durante a ditadura militar no Brasil.

Na autobiografia “Casagrande e Seus Demônios”, lançada em 2013, Casagrande confirmou que quase morreu em razão do abuso de heroína e cocaína.

Por conta do vício, precisou se afastar de suas funções na televisão, mas conseguiu dar a volta por cima depois de ficar um ano internado em uma clínica em Itapecerica da Serra, em São Paulo.