Agora titular, Klose minimiza recorde de gols

Atacante teve atuação apagada na vitória por 1 a 0 sobre a França no Maracanã, com gol do zagueiro Hummels

Rio – Primeira a garantir presença nas semifinais da Copa do Mundo, a seleção alemã voltou a vencer sem apresentar um grande futebol.

Mas isso não parece afetar a confiança dos jogadores, que, após a partida contra a França nesta sexta-feira, preferiram destacar o resultado obtido, não a exibição.

E é assim, pragmática como sempre, que a Alemanha está entre as quatro melhores do mundo pela quarta Copa consecutiva.

Escalado como titular pela primeira vez nesta edição da Copa, Klose teve atuação apagada na vitória por 1 a 0 sobre a França no Maracanã – o gol foi do zagueiro Hummels.

Assim, não conseguiu superar o recorde do brasileiro Ronaldo como maior artilheiro na história do Mundial: ambos estão com os mesmos 15 gols marcados.

“Para mim, o importante é que vençamos a semifinal e avancemos à decisão”, frisou Klose, que desconversou sobre a chance de se isolar como o maior artilheiro da história da Copa do Mundo – ainda terá mais duas chances na competição que acontece no Brasil.

“Não vou negar essa hipótese, mas estou com a cabeça apenas nos resultados do time”, assegurou.

Contra a França, Klose passou a maior parte do tempo isolado entre os zagueiros e teve poucas chances de finalização. Ele reconheceu a má atuação, mas culpou o calor pelo baixo rendimento no Maracanã.