[Agenda] – muita cultura pop para a próxima semana!

A semana tem lançamento de disco de uma das grandes musas pop do momento, filme com Ben Affleck e exposição cheia de cores em Curitiba

LANÇAMENTO DE JOANNE, NOVO ÁLBUM DE LADY GAGA (lançamento para o dia 21 de outubro)

Na sexta-feira, Lady Gaga vai voltar a sua programação normal. Depois de gravar um (ótimo) disco de jazz com Tony Bennett, a cantora volta ao mundo do pop com seu novo disco, Joanne. O álbum vem com grande hype, tendo sido produzido por Mark Ronson (responsável por produzir artistas como Bruno Mars e Tame Impala), Kevin Parker (vocalista do Tame Impala) e BloodPop, que produziu hits como Sorry, de Justin Bieber. Além de produção estrelada, o álbum ainda traz uma lista invejável de parcerias: Josh Homme (Queens of Stone Age), Beck, Florence Welch (Florence + The Machine), Father John Misty e Giorgio Moroder (sim, aquele do Daft Punk). Ainda não sabemos como o álbum vai soar como um todo, mas se depender da primeira faixa divulgada, Perfect Illusion, a veia pop da cantora permanece mais forte do que nunca, mas com uma produção muito bem trabalhada, resultado dos toques de Parker e Ronson na música.

 EXPOSIÇÃO COLORS SHAPED MY HEART (de 18 de outubro até 5 de novembro)

Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação (/)

As belezas do Brasil e Portugal, a felicidade em pinceladas inspiradoras, alegres e leves. Essa é a Colors Shaped My Heart (As cores moldaram meu coração), exposição do artista português Eduardo Bragança, que ficará em cartaz em Curitiba, na Galeria Zilda Fraletti, entre os dias 18 de outubro e 05 de novembro. As peças que estarão expostas em Curitiba trazem toda a influência do Brasil na vida do artista em uma linguagem cromática. No total, a exposição Colors Shaped My Heart conta com 30 obras. No total são 10 esculturas e 20 pinturas que, segundo Eduardo “abusam dos tons de azuis, pasteis e fluorescentes, trazendo a ideia de leveza e frescor”. Além de uma grande quantidade de frases e palavras, que tem como objetivo mexer com o lado emocional, convidar o expectador a refletir sobre as mensagens.

O CONTADOR (a partir de 20 de outubro)

Ben Affleck parece querer deixar de vez a fama de galã. Em seu novo filme, faz o papel de um contador com problemas de sociabilidade. Até ai tudo bem, o problema é que seu personagem usa de sua função social como fachada para seu verdadeiro trabalho: uma espécie de matador de aluguel que entra na mira do departamento do tesouro americano por conta de lavagem de dinheiro. A trama vem sendo bem cotada nos indicadores do Oscar.

Mistura ação, drama, temática de família, bom humor e um roteiro muito bem construído de jeito impecável. Ben Affleck atua de maneira mediana — afinal, por muito tempo em cena sua expressão é a mesma —, mas é importante ressaltar que a representação da Síndrome de Asperger para leigos é bem fiel, com contradições vindas daqueles que conhecem a doença na pele e sabem que Hollywood sempre tratará a síndrome e o autismo do mesmo jeito: existem somente aqueles superdotados gênios da matemática “no mundo real”.

Allan Francisco, repórter da VIP, sobre o filme O Contador